Alerj doa R$ 100 mil para vítimas das chuvas

Alerj doa R$ 100 mil para vítimas das chuvas
 

A Assembleia Legislativa do Rio está empenhada em ajudar as vítimas das chuvas que já causaram mais de 170 mortes e 15 mil desabrigados. O presidente da Casa, deputado Jorge Picciani (PMDB), determinou que o Parlamento disponibilize R$ 100 mil para a compra de caixas de leite em pó e água mineral, que serão entregues aos desalojados. Também foi criada uma comissão especial para acompanhar os trabalhos de ajuda à população atingida. “Leite em pó e água são os itens que mais estão sendo solicitados, segundo nos informou o Comando Geral do Corpo de Bombeiros.

Também pedi à Associação Comercial que doe a arrecadação com o almoço que seria feito em minha homenagem, nesta quinta-feira (08/04), aos órgãos do Governo do estado que estão dedicados ao socorro às vítimas. Foram 320 convites vendidos a R$ 80 cada”, declarou o peemedebista.

Presidente da Comissão de Defesa Civil da Alerj, o deputado Flávio Bolsonaro (PP) disse que a comissão é formada basicamente por membros da Mesa Diretora da Casa. Fazem parte dela o segundo vice-presidente, deputado Gilberto Palmares (PT); a primeira secretária, deputada Graça Matos (PMDB); o segundo secretário, deputado Gerson Bergher (PSDB); o próprio Bolsonaro, por presidir o colegiado que trata de temas voltados para o auxílio em casos de tragédias naturais, e a deputada Cidinha Campos (PDT), que sugeriu a Picciani a doação dos mantimentos. “O nosso primeiro passo foi ligar para os bombeiros, que nos informaram qual seria a maior necessidade desta população. O segundo passo foi entrar em contato com a Divisão de Patrimônio da Casa, que nos liberou R$ 100 mil para a compra desses mantimentos, que serão adquiridos, de acordo com as providências legais, o mais rápido possível”, afirmou Bolsonaro.

Para Cidinha, o mais importante será agilizar a entrega das doações, para que, até a próxima terça-feira (13/04), todo o material esteja na Secretaria de Defesa Civil de Niterói e, de lá, seja distribuído igualmente para os locais mais críticos de São Gonçalo, Rio de Janeiro e Niterói. “Lógico que, em breve, a comissão irá começar a visitar estes e outros locais que podem sofrer com novos deslizamentos, para evitar que outras tragédias ocorram. Agora, como o Rio encontra-se em estado de calamidade pública, a melhor ação que a Casa poderia tomar era realmente fazer essa doação”, ressaltou a pedetista. Ela acrescentou que ficou satisfeita com a concordância dos demais deputados com a criação de um grupo de parlamentares que vai acompanhar o trabalho de socorro às vítimas das chuvas. “Sei que teremos muito que fazer e vamos arregaçar as mangas”, avisou.

“É muito importante criarmos uma rede de solidariedade para ajudar as pessoas que tiveram que abandonar suas casas ou que estão correndo risco de desabamento. A criação desta comissão veio em boa hora. Com essa verba, conseguiremos ajudar a população que está em maior necessidade e, por isso, adotamos os produtos leite em pó e água potável, pois estes alimentos ajudarão exatamente em um momento de perda total”, apontou Palmares. Outro petista, o deputado Rodrigo Neves, que preside a Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional, esteve, nesta quarta-feira (07/04), em comunidades de Niterói e de São Gonçalo que mais sofreram os efeitos dos temporais. “Lamentamos toda a situação de caos que se instalou, principalmente em Niterói, nas comunidades e regiões mais pobres, e a crise na infraestrutura da cidade. Essa tragédia revela a face perversa de muitas cidades partidas”, afirmou.

No final da tarde desta quinta-feira (08/04), o deputado Paulo Ramos (PDT), com o objetivo de minimizar os efeitos sobre o trânsito na região mais afetada do município de Niterói, enviou um ofício ao comando dos fortes Imbuí e Rio Branco e da Fortaleza de Santa Cruz, solicitando, em caráter emergencial, a abertura da Avenida do Forte para a circulação de veículos particulares. “Isto é, circulação pelo interior dos fortes, chegando até Jurujuba e fazendo o caminho inverso”, diz um trecho do documento assinado pelo pedetista, que lista os bairros que podem ser beneficiados: “Tal medida viabilizaria atender a população dos bairros de Camboinhas, Itaipu, Piratininga, Jardim Imbuí e Região Oceânica, que hoje se encontram com enormes dificuldades de transitar em direção a Niterói, em virtude do fechamento dos acessos ao Centro da cidade e ao Rio de Janeiro”.

 

Fonte: Alerj

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.