Anvisa aponta problemas sanitários em cruzeiros

Anvisa aponta problemas sanitários em cruzeiros
 
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou nesta quarta-feira (14/9) um relatório indicando que cerca de 30% dos navios de cruzeiros que chegaram no país na temporada 2010/2011 apresentaram problemas sanitários. As principais irregularidades encontradas nas embarcações estão relacionadas ao controle da qualidade da água e ao armazenamento, ao preparo e à distribuição de alimentos, o que pode aumentar a contaminação pelo norovírus, principal causador de diarreia.
 
O levantamento aponta que 70% das embarcações que visitaram a costa brasileira nessa temporada apresentaram condições sanitárias satisfatórias para a maioria dos itens inspecionados. Para o diretor da Anvisa, Agenor Álvares, há dois motivos para esse índice.
 
“A primeira questão é um regulamento bastante claro que foi apresentado para as empresas que operam nesse setor, para que elas se adequassem e cumprissem rigorosamente aquelas regras. E, em segundo lugar, ter aumentado a fiscalização e ter profissionalizado a nossa fiscalização”, destacou.
 
Agenor Álvares disse também que a intenção da Anvisa e dos empresários do ramo é chegar ao mais alto nível de condições sanitárias nos navios. De acordo com o diretor, as operações de fiscalização serão permanentes.
 
Segundo os números da Anvisa, na temporada de cruzeiros marítimos 2009/2010, foram registrados 4.441 casos de doenças em passageiros e tripulantes. Na temporada 2010/2011, o número caiu para 792. Apesar da redução de 82%, o número ainda preocupa, disse Álvares.
O levantamento da Anvisa foi apresentado durante o Encontro Anual de Avaliação da Temporada de Navios de Cruzeiro 2010/2011, em um hotel na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. O encontro também serviu para discutir o Guia Sanitário de Navios de Cruzeiro, que traz orientações para o monitoramento de casos suspeitos de doenças transmissíveis a bordo de navios e que padroniza os procedimentos de controle sanitário nesse tipo de embarcação. Na oportunidade também foi lançada uma página na internet com informações sanitárias para os viajantes.

Fonte: Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.