Aumento na geração de empregos

Aumento na geração de empregos
 

Mais de 200 mil novos postos de trabalho foram criados no Estado do Rio de Janeiro nos últimos três anos e a expectativa é de que até o final de 2010 esse número chegue a 280 mil. O aumento na geração de empregos é resultado da estabilidade econômica, da parceria com o governo federal e da criação de políticas públicas de responsabilidade social realizadas pela Secretaria de Trabalho e Renda (Setrab). O bom desempenho da pasta será comemorado em uma das datas mais importantes para o trabalhador brasileiro: o Dia do Trabalho (1/5).

De acordo com o secretário de Trabalho e Renda, Ronald Ázaro, a implantação de cursos profissionalizantes contribui para o excelente índice de empregabilidade. O órgão triplicou os recursos voltados para a capacitação. De 2007 a 2009, foram investidos R$ 34,7 milhões. Este ano, os recursos aumentarão para R$ 50 milhões. Ronald também acredita que o crescimento de carteiras assinadas demonstra o quanto o Rio de Janeiro está se desenvolvendo em consonância com o Brasil.

– O Estado teve uma alavancada por conta da porta que se abriu com o governo federal, o que renderam recursos. Com os investimentos, vieram a credibilidade. Esse ano, nós vemos a recuperação da indústria e do comércio. Essa recuperação busca também o tempo perdido. Nos meses de fevereiro e março, demos um salto em relação à empregabilidade. Muitos recordes foram alcançados pelo Estado. A expectativa é de que tenhamos diversos recordes de empregabilidade – explicou Ronald Ázaro.

O setor de maior destaque na economia fluminense é o da construção civil. A demanda vem das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Na área, a secretaria está trabalhando na formação de 13 mil profissionais. Para que os novos trabalhadores ingressem no mercado, o Governo do Estado disponibiliza uma importante ferramenta: a Agência Estadual de Trabalho e Renda. A Setrab já inaugurou 55 unidades de atendimento ao trabalhador na capital e no interior.

– Hoje, o Rio tem dado oportunidade para os setores da indústria, comércio e construção civil. O governo garante que as indústrias se instalem, invistam e ofereçam novos postos de trabalho. Na construção civil, o profissional bem capacitado tem emprego no mercado. O próprio Estado tem investido na qualificação desses novos trabalhadores. Atualmente, estamos com investimentos da ordem de R$ 15 milhões para a formação de 13 mil cidadãos – afirmou o secretário.

Para comemorar o Dia do Trabalho e as conquistas da Secretaria de Trabalho e Renda, o governo estadual convocou os cidadãos fluminenses para participarem de uma grande festa na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão. O feriado de 1° de maio, escolhido para homenagear as lutas sindicais que começaram em 1886, será marcado por uma intensa programação social e cultural, que acontecerá das 9h às 17h. Em parceria com a União e a Prefeitura do Rio, a pasta oferecerá serviços de sua ouvidoria, exibirá vídeos sobre segurança no trabalho e apresentará shows dos sambistas PC Castilho, às 15h, e Diogo Nogueira, às 18h30.

– Nós resgatamos a comemoração que estava esquecida há uma década. Desde o primeiro ano do governo Sérgio Cabral, nós celebramos a data. Agora, com a adesão dos governos federal e municipal, a festa está maior. Este ano, o trabalhador terá entretenimento e serviços de várias secretarias. Os cariocas contarão ainda com apresentação de uma peça de teatro, recreação infantil, serviços de cabeleireiro, distribuição de brindes e sorteios. Esperamos mais de 80 mil pessoas no local – contou o secretário de Trabalho e Renda, Ronald Ázaro.

Dia do Trabalho no Brasil
O Dia do Trabalhador, comemorado em diversos países em 1° de maio, marca a luta de milhares de trabalhadores que reivindicaram a redução da jornada de trabalho para oito horas diárias no final do século XIX. No Brasil, no início da Era Vargas (1930-1945), os brasileiros começaram a celebrar o dia do trabalhador com festas. Em 1943, durante o feriado, os cidadãos ganharam um dos seus maiores presentes: a Consolidação das Leis do Trabalho, a CLT.

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.