Boulevard Olímpico vira atração turística no Rio

O público já elegeu o espaço como um point da Olimpíada.
 

2016.08.07-Boulevard-Olímpico_Fabio-Gonçalves44

 

No domingo, dia 7 de agosto, o espaço do Boulevard Olímpico remetia a um carnaval fora de época. Um dos mais concorridos live sites olímpicos, na Zona Portuária, foi um espaço de absoluta celebração neste domingo. A área abrigou um mar de gente que caminhava da Praça XV à Praça Mauá. Brasileiros e estrangeiros de várias origens paravam para tirar fotos a cada atração. Pessoas de todas as idades e famílias com crianças e bebês de colo faziam questão de registrar tudo o que viam pela frente.

 

 

A pira olímpica ao lado da Igreja da Candelária já é uma grande estrela e parada obrigatória. Telões gigantes de alta definição, shows, projeções, artistas de rua, músicos, balão gigante e Djs. Tudo acontecendo ao mesmo tempo no Boulevard Olímpico.

 

 

Na Cinelândia, os carros, ônibus e pessoas que atravessavam a Presidente Vargas davam a sensação que era um agitado dia da semana. Tudo era gigante, como o balão e o telão onde passavam imagens das lutas de judô que valiam medalhas. A bandeira e a camisa do Brasil predominavam. Mas não faltava gente com camisas de Flamengo, Vasco, Fluminense e Botafogo, e de times de outros estados e do exterior.

 

 

O clima de total tranquilidade foi confirmado pela equipe de médicos e enfermeiros que estavam de plantão no posto médico da Cinelândia. “O clima aqui é de Olimpíada. O tempo está ajudando e as pessoas estão em um clima de paz”, declarou a médica Isabel Venâncio.

 

 

Nas praças de alimentação, trailers de food truck, ofereciam comidas de diversos tipos. Era possível encontrar hambugueres, cachorro quente, sanduíches com carnes defumadas, pizzas a um arrumadinho com baião de dois e carne de sol. Em frente à maquete do Rio, construída pela Lego, havia uma uma fila conhecer a estrutura que tem quase um milhão de peças mostrando 25 ícones da cidade. A estrutura ficará exposta até o dia 21 de agosto.

 

 

No meio da multidão, o som de um sax se destacava. A música era “My one and only love”, um clássico do chamado standard jazz. O músico era Aderley Ferreira, que está no Boulevard diariamente, dando um toque especial ao lugar. “Meu repertório é universal. Toco jazz e músicas brasileiras, principalmente as dos anos 80”, disse Aderley.

 

 

Em outro ponto, um grupo de sete músicos com instrumentos de sopro e percussão tocava músicas do cantor e compositor Alceu Valença. O casal Yuri Pinta, 32 anos, e Charlyne Daflon, de 27, moradores da Barra, dançava alegremente. Eles disseram que estavam achando tudo muito bonito. “Adoramos dançar vários ritmos e, aqui, estamos aproveitando muito. É uma grande festa”, afirmou Yuri.

 
 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.