Brasil será uma das 5 potências

tema do 1º Desayuno Networking 2011
 

As relações econômicas entre México e Brasil: situação atual e perspectivas para o futuro foi o tema do 1º Desayuno Networking 2011, promovido pela Asemexbra – Associação Empresarial Mexicana no Brasil ((www.asemexbra.com.br). Realizado na sexta-feira 11 de fevereiro, no hotel Caesar Park, em São Paulo, cerca de 60 pessoas participaram do evento.

Realizado desde 2006, o café da manhã bimestral da Asemexbra teve como palestrante o cônsul-geral do México em São Paulo, José Gerardo Traslosheros Hernández, que assumiu o posto em dezembro de 2010. O diplomata reforçou a importância da parceria entre os dois países, cuja ascensão econômica se dá a passos largos. “Até 2020, o Brasil estará entre as cinco maiores potências mundiais, e o México passará a fazer parte dos Brics”, afirmou Traslosheros.

Segundo o cônsul, o Brasil é o destaque no cenário econômico mundial e, por este motivo, é necessário aumentar a proximidade e o estreitamento entre os dois países, para reforçar a capacidade de gerar negócios em setores como o petroquímico, o tecnológico e o aeroespacial.

Com acelerado ritmo de expansão, o Brasil elevou sua posição no ranking de competitividade global em 2010, passando a ocupar a 58ª posição, enquanto o México está em 66° lugar. “Temos muito a aprender com o Brasil. Um dos fatores que mais propiciam o crescimento desse grande país, considerada a maior economia da América Latina, é a capacidade de inovação do setor privado”, comentou.

Para promover a integração entre as duas nações, o México pretende investir em alianças estratégicas para reforçar sua participação na economia brasileira – um de seus maiores polos de investimento. Entre as ações projetadas, destaque para a criação de um instituto cultural, na cidade de São Paulo, para disseminar a cultura mexicana no Brasil; a execução de projetos de cooperação técnica, científica e educativa nos dois países latinos e facilidade de intercâmbios entre instituições de ensino superior, para promover um impacto favorável em ambos.

Um acordo estratégico de integração econômica entre o Brasil e o México vem sendo discutido desde agosto de 2009, quando o então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente do México, Felipe Calderón, assinaram um memorando de entendimento para analisar a viabilidade de um acordo com abrangência comercial, econômica, política, educativa e social.

Fonte: Assessoria

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.