Cai o número de empresas falidas no país

Menor número desde 2005
 

O número de falências decretadas no país chegou a 41 em janeiro deste ano. Esse foi o menor número desde 2005, quando entrou em vigor a nova lei de falências. Em dezembro, foram registrados 53 casos e, em igual mês do ano passado, foram 69. Os dados são do Indicador Serasa Experian de Falências e Recuperações.

O assessor econômico da empresa de consultoria, Carlos Henrique de Almeida, atribuiu esse resultado ao bom desempenho da economia, em 2010, período em que houve um crescimento de 7,5% no Produto Interno Bruto (PIB), a soma das riquezas geradas no país. Na avaliação dele, o fato de as previsões indicarem uma expansão menor, neste ano, em torno de 4,5%, não sinaliza um recrudescimento na situação de solvência das empresas.

“O esfriamento da economia não deve ter impacto sobre a condição financeira das empresas.” O economista justificou que mesmo produzindo menos, o crédito continuará à disposição das empresas que deverão canalizar mais recursos para investimentos.

Do total de falências decretadas, 35 são de micro e pequenas empresas; quatro de grandes empresas e duas referem-se a empresas de médio porte.

Almeida observou que o número de falências acatadas pela Justiça (41) foi bem inferior ao total de solicitações (131), justificando que, após os efeitos provocados pela crise financeira internacional de 2008 no mercado, os pedidos passaram a ser um instrumento de pressão dos credores junto aos devedores. Os pedidos cresceram em comparação a dezembro (124), o que está associado a débitos sobre a reposição de estoques para as vendas de final de ano.

Fonte: Ag Brasil

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.