Caixa Cultural: Rio nas Telas

Caixa Cultural: Rio nas Telas
 

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de fevereiro, a mostra O Rio de Janeiro Segundo o Cinema. Com patrocínio da Caixa Econômica Federal, serão exibidos  filmes nacionais e estrangeiros, que registram nossa cidade, das mais diversas formas e  que  propõem  uma reflexão sobre a representação do Rio no cinema, a partir do visionamento de obras clássicas e queridas do público, além de filmes recentes, desenhando os espaços da cidade na tela.

 

O tema tem sido objeto de reflexão de alguns acadêmicos, como é o caso de Tunico Amâncio, autor do livro “O Brasil dos Gringos” e  roteirista do filme “O Olhar Estrangeiro”. No dia 16, quarta-feira, Amâncio participará de um debate com público, logo após uma sessão composta pelos curtas-metragens “O Cabeça de Copacabana”, de Rosane Svartman, e “A Cidade e o Poeta”, de Luelane Corrêa, e o média-metragem “Rio de Memórias”, de José Inácio Parente. O debate contará também com a presença de todos esses realizadores.

 

A mostra é uma oportunidade de rever, sob uma nova ótica, alguns filmes antigos. É o caso de “Interlúdio”, de Hitchcock, “Estranha Passageira”, com Bete Davis, e “007 Contra o Foguete da Morte”, que usam o Rio apenas como ponto de passagem. Mas é também oportunidade de ver alguns clássicos, como “Voando para o Rio”, que traz o charme da dupla Ginger e Fred, ou a comédia “Romance Carioca”, com a Carmen Miranda, também presente no filme “Uma Noite no Rio”: olhares estrangeiros da nossa cidade. Como alguns autores indicam, os estereótipos criados pelo cinema estrangeiro podem ser, aqui, descortinados.

 

Mas o cinema nacional merece destaque, sobretudo nas obras clássicas de Hugo Carvana, “Vai Trabalhar, Vagabundo”, registro cômico da Zona Sul do Rio, e também de Nélson Pereira dos Santos e seu “Rio, Zona Norte”, num dos melhores momentos de Grande Otello no cinema. Somam-se a esses importantes títulos, obras contemporâneas como “Cidade de Deus”, “Madame Satã”, “O Primeiro Dia” e ”Proibido Proibir”, grandes filmes que dão o tom do modo como nós mesmos, cariocas, nos projetamos na tela, através da concepção de seus ilustres realizadores, Fernando Meirelles, Karim Ainouz, Walter Salles, e Jorge Duran.

 

Além de tudo isso, filmes definitivos sobre o Rio como “Orfeu Negro”, Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 1960, e obras menos conhecidas como “Samba”, com o ícone Sara Montiel, completam um leque diversificado de filmes, exibidos em película e vídeo, que brindam o público carioca com algumas pérolas do cinema nacional e estrangeiro, que fazem cintilar a Cidade Maravilhosa.

 

A mostra O Rio de Janeiro Segundo o Cinema é uma produção da ELA Filmes, com curadoria de Luelane Corrêa e Alexandre Guerreiro.

 

SERVIÇO:

Mostra O RIO DE JANEIRO SEGUNDO O CINEMA

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinemas 1 e 2

Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)

Telefone: (21) 2544-4080

Datas: de 15 a 27 de fevereiro de 2011.

Horários: Sessões às 15h, 17h e 19h, de terça-feira a domingo.

Lotação: 85 lugares, sendo 2 (dois) para cadeirantes

Ingressos: R$ 4,00 (Inteira) e R$ 2,00 (Meia)

Classificação: Consultar programação no local.

Acesso para portadores de necessidades especiais.

Programação completa: www.caixa.gov.br/caixacultural

 

 

 

Assessoria de Imprensa

CAIXA Cultural Rio de Janeiro

(21) 2202-3086 / (21) 2202-3096

cultura.rj@caixa.gov.br

www.caixa.gov.br/caixacultural

 

 

PROGRAMAÇÃO

15 terça

15h – Cinema 1 – Romance Carioca (EUA, 1950) 100’ –  Livre

17h – Cinema 1 – Voando Para o Rio (EUA, 1933) 89’ – Livre

19h – Cinema 1 – Samba (Espanha, 1965) 104’ – 14 anos

 

16 quarta

15h – Cinema 1 – Olhar Estrangeiro (Brasil, 2005) 70’ – 14 anos

17h – Cinema 1 – Rio de Memórias (Brasil, 1987) + O Cabeça de Copacabana + A Cidade e o Poeta (Brasil, 2007) – 65’ – Sessão seguida de Debate – 14 anos

19h – Cinema 2 – Orfeu Negro (França, 1958) 90’ – 10 anos

 

17 quinta

15h – Cinema 1 – Alô, Amigos (EUA, 1942)  40’  – Livre

17h – Cinema 1 – Romance Carioca (EUA, 1950) 100’ – Livre

19h – Cinema 2 – Uma Noite no Rio (EUA, 1941) 90’ – 10 anos

 

18 sexta

15h – Cinema 1 – Orfeu do Negro (França, 1958) 90’ – 10 anos

17h – Cinema 1 – Samba (Espanha, 1965) 104’- 14 anos

19h – Cinema 1 – Madame Satã (Brasil, 2002) 105’ – 16 anos

 

19 sábado

15h – Cinema 1 – A Garota do Rio (Inglaterra, 1975) 94’ – 14 anos

17h – Cinema 1 – Orquídea Selvagem (EUA, 1990) 112’ – 18 anos

19h – Cinema 1 – Vai Trabalhar, Vagabundo (Brasil, 1973) 90’ – 14 anos

 

20 domingo

15h – Cinema 1 – Alô, Amigos (EUA, 1942)  40’ – Livre

17h – Cinema 1 – Voando Para o Rio (EUA, 1933) 89’ – Livre

19h – Cinema 1 – Interlúdio (EUA, 1946) 102’ – 14 Anos

 

22 terça

15h –  Cinema 1 – Madame Satã (Brasil, 2002) 105’ – 16 anos

17h –  Cinema 1 – Rio, Zona Norte (Brasil, 1957)  86’ – 12 anos

19h –  Cinema 1 – Cidade de Deus (Brasil, 2002) 135’ – 16 anos

 

23 quarta

15h – Cinema 1 – Emmanuelle 4 (França, 1984) 89’ – 18 anos

17h – Cinema 2 – Estranha Passageira (EUA, 1942) 117’ – 14 anos

19h – Cinema 1 – Adro da Candelária (Brasil, 2007) + Proibido Proibir (Brasil, 2006)  115’ – 16 anos

 

24 quinta

15h – Cinema 1 – O Primeiro Dia (Brasil, 1998) 76’ – 16 anos

17h – Cinema 1 – Uma Noite no Rio (EUA, 1941)  90’ – 10 anos

19h – Cinema 1 – Rio de Jano (Brasil, 2003) 73’ – Livre

 

25 sexta

15h – Cinema 1 – O Incrível Hulk (EUA, 2008) 114’ – 10 anos

17h – Cinema 2 – 007 – Contra o Foguete da Morte (EUA, 1979)  127’ – 14 anos

19h – Cinema 1 – Estranha Passageira (EUA, 1942) 117’ – 14 anos

 

26 sábado

15h – Cinema 1 – A Garota do Rio (Inglaterra, 1975) 94’ – 14 anos

17h – Cinema 1 –O Cabeça de Copacabana (Brasil, 2000) + Vai Trabalhar, Vagabundo (Brasil, 1973) 105’ – 14 anos

19h – Cinema 1 – Cidade de Deus (Brasil, 2002) 135’ – 16 anos

 

27 domingo

15h – Cinema 1 – Samba (Espanha, 1965) 104’ – 14 anos

17h – Cinema 1 – Interlúdio (EUA, 1946) 102’ – 14 anos

19h – Cinema 1 – Orquídea Selvagem (EUA, 1990)  112’ – 18 anos

 

 

SINOPSES

 

UMA NOITE NO RIO (That Night in Rio), de Irving Cummings (EUA, 1941)

Com Alice Faye, Don Ameche, Carmen Miranda, S.Z. Sakall

No Rio de Janeiro, o mulherengo barão Manuel Duarte se encontra em sérias dificuldades financeiras. Ele precisa viajar até Buenos Aires para tentar conseguir um empréstimo. Para não haver nenhuma suspeita do que o barão está fazendo, seus sócios contratam Larry Martin, um ator que é muito parecido com o barão. A baronesa Cecilia Duarte fica sabendo da história, mas até ela fica na dúvida de saber quem é quem.

 

ALÔ AMIGOS (Saludos, Amigos), de Norman Ferguson e Wilfred Jackson (EUA, 1942)

Produção Walt Disney

Pato Donald é um turista americano que embarca numa incrível viagem pela América Latina.  No Brasil, com coloridas cenas de Carnaval e músicas como “Aquarela do Brasil”, Pato Donald conhece os pontos turísticos do Rio de Janeiro e aprende a sambar.

 

SAMBA, de Rafael Gil (Espanha, 1965)

Com Sarita Montiel, Marc Michel, Fosco Giachetiti, Carlos Alberto, Grande Otelo, Leonardo Villar

Belém Moreira é uma costureira de morro carioca que se torna estrela do desfile da Escola de Samba Salgueiro, porque se parece muito com a mulher de um milionário, envolvendo-se numa trama sinistra.

 

ROMANCE CARIOCA (Nancy goes to Rio), de Robert Z. Leonard  (EUA, 1950)

Com Jane Powell, Ann Sothern, Barry Sullivan, Carmen Miranda

Jovem atriz Nancy Barklay chega ao Rio planejando ser escolhida a estrela principal de uma nova produção. Porém, ela não sabe que sua mãe planeja o mesmo. Como se não bastasse, mãe e filha ainda se apaixonam pelo elegante Paul Berten, criando outro clima de competição em busca do coração do galã.

 

VOANDO PARA O RIO  (Flying Down to Rio), de Thornton Freeland (EUA, 1933)

Com Dolores del Rio, Gene Raymond, Raul Roulien, Ginger Rogers, Fred Astaire

Um grupo de dança faz enorme sucesso se apresentando no Hotel Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, e que tem como um dos momentos mais admiráveis é a apresentação do número “The Carioca”.

 

INTERLÚDIO ( Notorius), de Alfred Hitchcock (EUA, 1946)

Com Cary Grant, Ingrid Bergman, Claude Rains, Louis Calhern

Após a morte do pai, um espião nazista, mulher é chamada para fazer contra-espionagem. Ela terá de se aproximar de um homem suspeito de comandar organização nazista no Brasil. Seria fácil, não fosse o fato de ela já ter sido apaixonada pelo homem que irá investigar.

 

ESTRANHA PASSAGEIRA (Now, Voyager), de Irving Rapper (EUA, 1942)

Com Bette Davis, Paul Henreid, Claude Rains, Gladys Cooper

Uma mulher é controlada pela mãe, que lhe determina tudo que deve fazer. Um dia, um famoso psiquiatra vai na sua casa e a vê prestes a ter um ataque de nervos. O psiquiatra lhe recomenda algumas semanas em uma casa de repouso, que ele administra. Quando ela sai da clínica faz uma viagem de navio até o Rio de Janeiro e, na viagem, sente-se altamente atraída por um homem casado.

 

ORFEU DO CARNAVAL (Orphée Noir), de Marcel Camus (França, 1958)

Com Breno Mello, Marpessa Dawn, Lourdes de Oliveira, Ademar Ferreira da Silva, Léa Garcia,

Rio de Janeiro, anos 50.  Orfeu apaixona-se por Eurídice, uma jovem recém-chegada do interior. O interesse do rapaz desperta ciúmes em Mira, noiva de Orfeu, em pleno carnaval carioca.

 

007 CONTRA O FOGUETE DA MORTE (Moonraker), de Lewis Gilbert (EUA, 1979)

Com Roger Moore, Lois Chiles, Michael Lonsdale, Richard Kiel

Um avião carregando um foguete espacial sofre um acidente, mas quando o Serviço Secreto Britânico vai examinar os destroços não encontra nenhum vestígio da espaçonave. Assim, 007 tem a missão de investigar o caso e começa indo visitar o multimilionário que construiu a aeronave e tem idéias bastantes estranhas de qual deva ser o destino da raça humana.

 

EMMANUELLE 4 (Emmanuelle IV), de Francis Leroi e Iris Letans (França, 1984)

Com Sylvia Kristel, David Jalil, Fabrice Luchini, Xavier Fultot, Christopher Young

Sylvia sofre uma grande desilusão amorosa e para fugir do namorado, se submete a cirurgia plástica para mudar sua fisionomia completamente. Loira e rejuvenescida ela se transforma na bela Emmanuelle.  Junto de sua psiquiatra, Emmanuelle viaja para o Brasil em busca de novas sensações e se entrega a ardentes aventuras amorosas.

 

ORQUÍDEA SELVAGEM  (Wild Orchid), de Zalman King (EUA, 1990)

Com Mickey Rourke, Jacqueline Bisset, Carré Otis, Assumpta Serna

Para comprar um resort, Claudia Dennis viaja para o Rio de Janeiro com Emily Reed, uma jovem advogada recém-contratada que é vulnerável e inocente. Ao chegar, Emily se envolve com um milionário, James Wheeler, que tem um estilo de vida incomum.

 

O INCRÍVEL HULK (The Incredible Hulk) de Louis Leterrier (EUA, 2008)

Com Edward Norton, Liv Tyler, Tim Roth, Tim Blake Nelson.

Vivendo escondido e longe de Betty Ross, a mulher que ama, o cientista Bruce Banner busca um meio de retirar a radiação gama que está em seu sangue. Ao mesmo tempo ele precisa fugir da perseguição do general Ross, seu grande inimigo, e da máquina militar que tenta capturá-lo, na intenção de explorar o poder que faz com que Banner se transforme em Hulk.

 

A GAROTA DO RIO (The Girl From Rio), de Jess Franco (Inglaterra, 1975)

Com Shirley Eaton, Richard Wyler, George Sanders

Sumuru, a bela líder do reino de Femina, que é habitado apenas por mulheres, planeja usar suas mulheres para dominar o mundo, mas que acaba encontrando como entrave no seu caminho um homem:  Masius

 

A CIDADE E O POETA, de Luelane Corrêa (Brasil, 2007)

Com João Baptista Costa, Jorge Teixeira, José de Alencar, Rafael Queiroga

O cotidiano em volta da estátua de Carlos Drummond de Andrade, no calçadão de Copacabana. A cidade reinventa o Poeta e faz uma crônica de si.

 

 

ADRO DA CANDELÁRIA, de Alexandre Guerreiro (Brasil, 2007)

Com Francisca Soares

No entorno da Candelária, uma bailarina, um marceneiro, um massacre, a experiência de quem trabalha com crianças em situação de risco social no Rio de Janeiro.

 

O CABEÇA DE COPACABANA, de Rosane Svartman (Brasil, 2000)

Com Hugo Carvana, Denise Bandeira, Ernesto Piccolo, Marcela Moura, Sabrina Rosa

Haroldo Soares vai à praia de Copacabana com família. Os filhos brincam de enterrá-lo na areia e ele acaba preso, ficando só com a cabeça de fora. Recusa-se a ser libertado e faz discursos sobre o país, sendo cercado por jornalistas e curiosos.

 

RIO DE MEMÓRIAS, de José Inácio Parente (Brasil, 1987)

Rio de Memórias traz simultaneamente a história da fotografia e da cidade do Rio de Janeiro, de 1840 a 1930 através da evolução do ofício mágico dos fotográfos, os pintores da luz, na sua incansável documentação dos costumes, dos tipos humanos e da arquitetura da época.

 

VAI TRABALHAR, VAGABUNDO de Hugo Carvana (Brasil, 1973)

Com Hugo Carvana,  Odete Lara, Paulo César Peréio, Nelson Xavier, Rose Lacreta, Roberto Maya, Nelson Dantas

Malandro carioca é colocado em liberdade, depois de longo tempo na prisão e dedica seus primeiros momentos de liberdade para admirar as Maravilhas da cidade do Rio de Janeiro. Mas preocupado com o fim da antiga malandragem carioca, ele planeja uma grande virada, uma revanche entre os dois maiores jogadores de sinuca da época: Russo e Babalu. Mas Russo está internado em um Hospício desde sua derrota, e Babalu agora é trabalhador e controlado de perto por sua esposa.

 

PROIBIDO PROIBIR, de Jorge Duran (Brasil, 2006)

Com Caio Blat, Maria Flor, Alexandre Rodrigues, Edyr Duqui

Paulo é um estudante de medicina que divide uma quitinete com Leon, seu melhor amigo e estudante de sociologia. Leon namora Letícia, mas ela e Paulo se apaixonam. O trio tenta ajudar Rosalina, uma paciente terminal que está no Hospital Universitário, a rever os filhos, que não a visitam há bastante tempo. Ao tentar salvar Cacauzinho, um dos filhos de Rosalina, Leon é ferido em um tiroteio. Letícia consegue resgatá-lo, mas para que Leon sobreviva Paulo terá que operá-lo em sua própria casa.

 

 

RIO, ZONA NORTE, de Nélson Pereira dos Santos (Brasil, 1957)

Com Grande Otelo, Jece Valadão Sofia Alcalai, Nilton Apolinário, Carlos Aquino, Haroldo de Oliveira, Paulo Goulart, Zé Keti, Angela Maria

O compositor Espírito da Luz, da Escola de Samba Unidos da Laguna, cai de um trem de subúrbio em movimento. Enquanto é socorrido, sua vida é narrada em flashback. Ele tentara fazer sucesso com sua música, para ter uma casinha onde pudesse morar com a namorada Adelaide e criar o filho Norival.

 

OLHAR ESTRANGEIRO, de Lucia Murat (Brasil, 2005)

Com Philippe de Broca, Michael Caine, Philippe Clair, Greydon Clark, Hope Davis, Larry Gelbart, Bo Jönsson, Zalman King, Gérard Lauzier, Édouard Luntz, Robert Ellis Miller, Charlie Peters, Tony Plana, Jon Voight, David Weisman

Os clichês e as fantasias que se avolumam pelo mundo afora sobre o Brasil. Baseado no livro “O Brasil dos gringos”, de Tunico Amâncio, o documentário mostra a visão que o cinema mundial tem do país. Filmado na França, Suécia e EUA, através de entrevistas com os diretores, roteiristas e atores, desvenda os mecanismos que produzem esses clichês.

 

RIO DE JANO, de Anna Azevedo, Eduardo Souza Lima e Renata Baldi (Brasil, 2003)

No fim do ano de 2000 o desenhista francês Jano, especialista em cadernos de viagem, visitou o Rio de Janeiro. Durante 50 dias, em sua terceira vinda, ele deu um profundo mergulho na vida carioca ao conhecer lugares jamais representados nos cartões-postais e pessoas de todas as classes sociais. O resultado desta incursão é um álbum que se tornou obra de referência quando o assunto é o modo de ser do carioca contemporâneo, o seu jeito sui generis de levar a vida e os contrastes desta cidade ao mesmo tempo bela e pobre, alegre e violenta. Uma espécie de tratado antropológico visual e pop, que impressiona pela riqueza e precisão dos detalhes. O documentário acompanha o processo de criação desta obra e traz uma cidade sob um ângulo inusitado, a partir do aguçado e raro senso de observação e percepção do desenhista.

 

O PRIMEIRO DIA de Walter Salles (Brasil, 1998)

Com Fernanda Torres, Luiz Carlos Vasconcelos, Matheus Nachtergaele, Nelson Sargento, Tonico Pereira

O destino de João, encarcerado em um presídio do Rio de Janeiro, jamais deveria cruzar o de Maria, isolada em seu apartamento. Mas no dia 31 de dezembro de 1999, João foge da prisão. No mesmo momento, Maria vaga pelas ruas da cidade, desamparada. João é perseguido nos becos e favelas de Copacabana. Começa a contagem regressiva para a virada do ano. Estouram os primeiros fogos de artifício. Sem nenhuma perspectiva, Maria sobe para o terraço de seu prédio, o mesmo lugar onde João tenta se esconder dos seus perseguidores.

 

 

COPACABANA, de Carla Camurati (Brasil, 2001)

Com Marco Nanini, Laura Cardoso, Miriam Pires, Ida Gomes, Walderez de Barros, Joana Fomm, Tonico Pereira, Louise Cardoso, Ana Beatriz Nogueira

Às vésperas de completar 90 anos, Alberto vive uma crise pessoal em que recorda os fatos mais marcantes de sua vida, todos eles de alguma forma ligados ao bairro de Copacabana.  Enquanto isso, seus amigos preparam uma festa surpresa.

 

 

CIDADE DE DEUS, de Fernando Meirelles (Brasil, 2002)

Com Matheus Nachtergaele, Alexandre Rodrigues, Leandro Firmino da Hora, Seu Jorge

Buscapé é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Buscapé vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive.

 

MADAME SATÃ, de Karim Ainouz (Brasil, 2002)

Com Lázaro Ramos, Marcélia Cartaxo, Flávio Bauraqui, Felippe Marques

Rio de Janeiro, 1932. No bairro da Lapa vive encarcerado na prisão João Francisco, artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos. Após deixar o cárcere, João passa a viver com Laurita, prostituta e sua "esposa", Firmina, a filha de Laurita, Tabu, seu cúmplice, Renatinho, sem amante, e ainda Amador, dono do bar Danúbio Azul. É neste ambiente que João Francisco irá se transformar no mito Madame Satã, nome retirado do filme Madame Satã (1932), dirigido por Cecil B. deMille, que João Francisco viu e adorou.

Fonte: CEF

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.