CEDAE tem lucro recorde

35º aniversário da Cedae
 
A Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) foi homenageada por seu 35º aniversário nesta segunda-feira (13/09), pelo deputado Christino Áureo (PMN), na Assembleia Legislativa do Rio. Com o propósito de oferecer à empresa a Medalha Tiradentes, maior comenda do Parlamento estadual, a solenidade acabou se tornando um ato de defesa à manutenção do status de empresa pública e de celebração do reerguimento financeiro da Cedae. Segundo anunciou seu presidente, Wagner Victer, a companhia registrou lucro recorde em 2009 – que será publicado no Diário Oficial do Poder Executivo nesta terça-feira (14/09). Para Áureo, mais um balanço positivo após muitos anos de prejuízo é resultado de uma gestão “que busca o resultado, mas que também sabe ser sensível e humana, que preserva e estimula”. “Fico feliz em ver que a atual gestão soube ser consciente da importância desse bem precioso, que é a água, e do serviço oferecido, assim como dos excelentes profissionais que o viabilizam”, discursou.
Victer, que compôs a mesa ao lado de ex-presidentes da companhia, como Alberto Gomes e Raimundo de Oliveira, aproveitou a ocasião para afastar a impressão de que o atual Governo teria a intenção de privatizar a empresa. Falou ainda da dificuldade de resgatar a Cedae após longo período em que “pilantras” tentaram vende-la. “A Cedae é uma empresa que tem alma. Tem passado, presente e terá um belo futuro pela frente. Tem profissionais que resistiram às tentativas de sucateamento de governos anteriores. E que podem, hoje, celebrar. Estamos vivendo um novo momento e a Cedae chegará ao seu centenário continuando a ser estatal e cada vez mais forte e valorizada”, apostou Victer, afirmando que a empresa ocupa atualmente o 20ºlugar entre as maiores do estado.
A Medalha Tiradentes, em concordância com o tom do evento, voltado para os funcionários, foi entregue a três deles: o técnico aposentado João Batista, a gerente de contratos Márcia Rubia e ao engenheiro Emy Guimarães, que subiu à tribuna para discursar pela união dos funcionários e pela manutenção da estatização da Cedae, recorrendo inclusive à palavra de ordem “Cedae, unida, jamais será vendida!”. Foi aplaudidíssimo pelos funcionários que lotavam o Plenário Barbosa Lima Sobrinho.
Criada por decreto-Lei e constituída em 1º de agosto de 1975, logo após a fusão do Estado do Rio com o da Guanabara, a Cedae é fruto da união de três empresas: a Companhia de Saneamento do Estado do Rio de Janeiro (Sanerj), a Companhia Estadual de Águas e Esgotos da Guabanabara (Cedag) e a Empresa de Saneamento da Guanabara (Esag). Atualmente, a empresa é responsável pelo abastecimento de água tratada em 65 dos 92 municípios fluminenses e pela coleta de esgoto sanitário em  17, atendendo cerca de 9 milhões das 15 milhões residentes no estado.

Fonte: Alerj

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.