Claudia Cataldi é a mais nova imortal da Academia Fluminense de Letras

A jornalista e escritora agora ocupa a cadeira de nº 17
 
O presidente da Academia, Waldenir de Bragança,e as acadêmicas, Eneida Fortuna Barros e Lúia Romeo (divulgação)

O presidente da Academia, Waldenir de Bragança,e as acadêmicas, Eneida Fortuna Barros e Lúia Romeo (divulgação)

 

No dia 13 de junho, a  jornalista Claudia Cataldi e cientista política se tornou imortal.  Aos 44 anos, ela assumiu a cadeira 17 da Academia Fluminense de Letras, a mais antiga do Estado do Rio, e tornou-se a mais jovem imortal do país. A posse contou com presenças ilustres, entre elas, a do Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, José Gomes Graciosa, o presidente da Imprensa Oficial, Haroldo Zager, o jornalista Aristóteles Drummond, o advogado Técio Lins e Silva, o desembargador Antônio José Ferreira Carvalho, o vice prefeito de Niterói, Axel Grael, a prefeita de Porciúncula, entre outros.

 

 Clip0024

 

Muito emocionada, Cláudia agradeceu o apoio dos amigos. “Agradeço verdadeiramente a todos os presentes que se deslocaram de seus trabalhos neste horário admitidamente, inglório, para me prestigiar em minha posse. E,  também a meus filhos Claus e Luca, todo o meu irrestrito amor”, disse ela.

 

 

 

A motivação para a disputa  veio da observação de que a referida instituição tem como papel social promover a cultura e o estudo sobre a língua, além de incentivar a produção literária. 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.