Famosos conferem o show de manobras do Maresia Vert Jam

Marcelo D2, Pedro Scooby e Lucas Silveira, guitarrista do Fresno, estiveram no Parque dos Patins, no Rio
 

 

O cantor Marcelo D2, os surfistas Pedro Scooby e Carlos Burle e Lucas Silveira, guitarrista do Fresno foram alguns dos famosos que passaram pelo Parque dos Patins, no Rio de Janeiro, na manhã de domingo, dia 4 de fevereiro, na final do Maresia Vert Jam. Fãs do skate, eles foram ver de perto a grande final da primeira etapa do campeonato mundial de skate vertical. Eles foram testemunhas da vitória do catarinense Pedro Barros de apenas 17 anos. Lucas Silveira acompanhou a namorada, a skatista Karen Jonz, campeã da categoria feminina.

 

O primeiro título ninguém esquece. Tricampeão mundial na modalidade bowl, o catarinense Pedro Barros, 17 anos, conquistou na manhã deste domingo, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro, o título do Maresia Vert Jam, seu primeiro triunfo na modalidade vert como profissional. Com três voltas que arrancaram gritos do público de mais de cinco mil pessoas, Pedro superou uma crise de sinusite e os sete outros fortíssimos competidores da final da primeira etapa do mundial de skate vertical da WCS. O vice-campeão foi o paulista Rony Gomes e, o terceiro colocado, o americano Mitchie Brusco.

 

 

“Acordei com febre e dor de cabeça e a pressão baixou um pouco, mas tentei focar o tempo todo em trazer energia para o skate, pensar positivamente para ficar melhor. A partir da segunda volta, já estava mais focado. Foram duas ótimas voltas, já que ainda não tinha conseguido encaixar uma linha inteira de nível no campeonato. A altura que consegui alcançar, as manobras de giro e os flips fizeram a diferença”, disse Pedro.

 

Para ele, o crescimento profissional dos mais novos não é surpresa: “É natural ver essa galera nova começar a vencer. Nós estamos evoluindo a cada dia. Os mais velhos são espelho para a garotada, e sempre surgirão caras novas”.

 

 

Sobre o triunfo no vertical, acrescentou: “Me criei no vertical, andei muito quando era amador, corria nos campeonatos lá fora, mas acabei focando mais nas provas de bowl. Estou muito feliz por ter vencido, agora também no vertical”.

 

RPM Comunicação

0 comentários