Médico é investigado pela morte da apresentadora Joan Rivers, após “selfie”

O médico foi afastado da clínica Yorkville Endoscopy
 

Após ser flagrado fazendo uma “selfie” ao lado do corpo anestesiado da apresentadora Joan Rivers, o médico pessoal da comediante norte-americana é alvo de investigações que apuram possíveis irregularidades no tratamento. A humorista morreu no último dia 4 de setembro, uma semana após uma pequena operação na garganta realizada por ele.

 
 

Crédito:Reprodução
Segundo EFE, Lawrence Cohen realizou uma biópsia nas cordas vocais de Rivers para a qual não tinha autorização assinada, nem a permissão da clínica nova-iorquina onde aconteceu a intervenção. Enquanto ela estava anestesiada na sala de operações, o homem aproveitou para registrar uma “selfie”. A apresentadora estava internada desde o dia 28 gosto para passar por uma endoscopia. 
 
 
 
 
O procedimento tinha como objetivo averiguar a razão de seus problemas de garganta. Por causa das suspeitas no tratamento, o médico foi afastado da clínica Yorkville Endoscopy. As investigações apontam que suas cordas vocais começaram a inflamar durante a biópsia, o que teria motivado a insuficiência respiratória que desencadeou a parada cardíaca que matou a apresentadora.
 
 
 
 
A comediante logo foi transferida para o hospital Monte Sinai de Nova York, onde morreu.  Joan Alexandra Molinsky começou sua carreira na televisão em 1965 escrevendo para o “Tonight Show”. Mais tarde, ganhou seu próprio programa, o “The Joan Rivers Show”, exibido pela primeira vez em 1993.

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.