Zeca Camargo na Bienal do Livro

O jornalista é a atração de sexta, dia 6 de setembro
 

 

0,,61608486,00

Dentro da programação da XVI Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, o jornalista, escritor e apresentador de TV Zeca Camargo bate um papo com o público sobre como é ser um ’50tão’. Sem ser um livro de autoajuda e muito menos uma bula de remédio indicado para enfrentar a chegada da idade, como ele mesmo ressalta, o livro 50, Eu? (segue release abaixo), da incubadora digital e-galáxia, conta de forma bem-humorada as aventuras e mudanças que ele sentiu ao assoprar as 50 velinhas. Esse é o tema do evento Nu aos 50, que acontece nesta sexta-feira, dia 6/9, às 19h, no Riocentro.

 

 

 

Antes, às 16h, Zeca faz uma sessão de autógrafos digital no estande da Kobo (Riocentro – Pavilhão Azul: Avenida Jorge de Lima entre as Ruas E e F).

 

 

 

SERVIÇO

Nu aos 50 – Zeca Camargo: conversa com os leitores sobre o lançamento de seu novo livro, 50, Eu?. Um mergulho na experiência de pensar e escrever sobre si mesmo, mas sem perder a jovialidade e o humor.

 

 

Data e horário: 6/9, às 19h Local: Pavilhão Verde – Acampamento – Riocentro (Avenida Salvador Allende, nº 6.555 – Barra da Tijuca)

 

 

50, EU?: O ESPELHO DE ZECA CAMARGO

Jornalista, apresentador e escritor: Zeca Camargo é uma dessas pessoas que atravessa gerações sem perder o elo com sua própria história. Ícone dos primórdios da MTV Brasil, o atual âncora e editor do Fantástico abre seu coração e fala das dores e delícias de envelhecer.

 

 

Usando de um humor típico dos cinquentões de bem com a vida, o jornalista e apresentador Zeca Camargo transcreveu para seu primeiro livro biográfico, 50, Eu?, o relato detalhado de como é chegar a essa idade. Diferente de suas outras cinco obras – todas com temas relacionados ao trabalho – esse livro publicado exclusivamente no formato digital, pela e-galáxia, é um retrato, um “espelho” do homem Zeca Camargo. A inspiração para escrever o que ele chama de reflexão, veio de autores como Nora Ephron e Julian Barnes, entre outros.

 

 

Já na abertura do e-book o jornalista mostra o bom humor e a honestidade que permeiam todo o livro, inclusive quando trata de temas delicados e íntimos. Usando a auto-crítica na dose certa, convida os leitores a acompanhá-lo em mais uma viagem: “Por isso, quando falo que estava começando a me sentir velho, não coloco nisso nenhum juízo de valor: é mais como se tivesse ganhado um novo carimbo no meu passaporte, depois de ter visitado um novo país. Islândia? Papua-Nova Guiné? Tuvalu? Já conheci todos muito bem. Mas essa “terra distante” chamada Velhice agora se apresenta como um território a ser desbravado. Pegue a enxada, digo, a bengala e siga comigo!”.

 

 

Zeca conta sobre as transformações que o tempo impõe. Ele lembra que faz parte de uma geração que acreditou que viveria com 25 anos para sempre. Descreve como está lidando com a falta de fôlego, a alimentação que precisa ser saudável e as mudanças no corpo: pernas mais pesadas, a silhueta mais avantajada e a visão mais “decadente”, como ele descreve o crescente aumento do grau dos óculos.

 

 

Mesmo com tantas lições de vida, ele avisa que esse e-book não é autoajuda e nem uma receita para enfrentar a passagem do tempo. “Não quero, nessa viagem, esmiuçar causas nem tampouco soluções para as mazelas que a idade nos traz. Você tem minha palavra que não vai encontrar aqui nem entrevistas com médicos nem sábias palavras de gurus do envelhecimento. Em compensação prometo honestidade – e uma certa graça”, alerta o autor.

 

 

 

UMA “EDITORA” DE OUTRO MUNDO

A e-galáxia, espaço cultural especializado em e-books, promete transformar o mundo da autopublicação. Chega ao mercado editorial para oferecer conteúdo de qualidade, em edições caprichadas, a preços baixos e exclusivamente em formato digital.

 

 

A chegada de multinacionais no Brasil – como Apple e Amazon – e o surgimento rápido de novos formatos, movimentam cada vez mais o mercado editorial digital que ainda é uma incógnita para diversas editoras tradicionais. Mas isso vem mudando sensivelmente e muitos leitores já estão se rendendo aos e-books.

 

 

O setor está aquecido. O crescimento das vendas de e-books no Brasil foi de mais de 300%, no ano passado, segundo a pesquisa Produção e Venda do Mercado Editorial, feita pela FIPE/USP por encomenda da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional de Editores (Snel). “A e-galáxia reconhece o bom momento e entende que há uma carência no mercado de empresas que se dediquem a dar oportunidade aos interessados em publicar conteúdo de qualidade a preços acessíveis”, convida Tiago Ferro, um dos responsáveis pela e-galáxia.

 

 

Com o domínio www.e-galaxia.com.br, o projeto é um espaço de fomento à publicação de livros digitais. A ferramenta oferece um sistema completo para contratação de profissionais do mercado editorial para transformar qualquer texto em um e-book bem editado e colocá-lo à venda nas principais lojas o país: Apple, Cultura, Saraiva, e Google play, por exemplo. O autor tem acesso ainda a um ambiente online personalizado que possibilita acompanhar a movimentação das vendas, globais ou por loja, de um ou mais títulos. “Dessa forma, é possível alcançar transparência total no processo de vendas e pagamento de royalties, além de medir a eficácia das ações e planejar estratégias de vendas” – salienta Tiago.

 

 

Fábio Diegues: Parceria 6 Assessoria de Comunicação

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.