Comitê Baia de Guanabara e Sistemas Lagunares

Lagoa Viva continua como membro da entidade
 

LAGOA VIVA, membro reeleito no Comitê Baia de Guanabara e Sistemas Lagunares Marica e Jacarepaguá, representado pelo seu Presidente Donato Velloso, na defesa dos interesses da Bacia Hidrográfica da Barra da Tijuca/Jacarepaguá, na posse no Instituto Estadual do Ambiente (INEA)
No evento presidido pelo presidente do Inea, Luiz Firmino Martins Pereira, foram eleitos e empossados , respectivamente, o diretor geral do Comitê, o vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente do Município do Rio, Carlos Alberto Muniz; o vice-diretor, o professor do curso de Oceanografia da UERJ, Friederich Hermes; e a secretária-diretora, Cláudia Barros, do Consórcio Águas de Niterói.

Os novos gestores cumprirão mandato de 90 dias, período em que os representantes desse comitê deverão se mobilizar para eleger a diretoria definitiva. O comitê de bacia foi criado como espaço decisório onde o poder público compartilha com a sociedade e com os municípios as decisões de determinados assuntos.

“O comitê pode se tornar o principal fórum articulador de políticas públicas para a recuperação da qualidade das águas do nosso Estado”, explicou o presidente do Inea, Luiz Firmino, que participou da solenidade de abertura do encontro. Um comitê de bacia é composto por representantes do poder público e da sociedade civil.

O comitê da Região Hidrográfica da Baía de Guanabara e dos Sistemas Lagunares de Maricá e Jacarepaguá tem importância estratégica para o Rio. Isso porque terá como principal função gerenciar os investimentos realizados na Baía de Guanabara com vistas aos Jogos Olímpicos de 2016. “Se conseguir inserir os interesses coletivos no processo decisório pertinente à Baía de Guanabara, o comitê terá o seu papel cumprido”, disse Rosa Formiga.

Para o novo diretor do Comitê, o vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Alberto Muniz, a meta inicial é organizar o comitê e definir prioridades que cada município gostaria de oferecer à Baía de Guanabara.

A bacia que drena para a Baía de Guanabara tem superfície de 4 mil km quadrados , integrada pelos municípios de Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Nilópolis, São Gonçalo, Magé, Guapimirim, Itaboraí, Tanguá e parte dos municípios do Rio, Niterói, Nova Iguaçu, Cachoeiras de Macacu, RioBonito e Petrópolis.

 

 

 

Fonte: Lagoa Viva

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.