Comitiva gaúcha estuda Operação Lei Seca

Comitiva gaúcha estuda Operação Lei Seca
 
Nesta quinta-feira (24/06), uma comitiva do Governo do Rio Grande do Sul reuniu-se com a coordenação da Operação Lei Seca. O objetivo do encontro foi conhecer a ação e aprender os seus aspectos operacionais, administrativos e logísticos. Lançada em 19 de março de 2009, pela Secretaria de Governo, a iniciativa tem como meta reduzir o número de acidentes e de vítimas de trânsito. A reunião aconteceu no Palácio Guanabara.
 
– Esta é uma política de Estado de caráter permanente. Segundo estatísticas do Grupamento de Socorro de Emergência (GSE) do Corpo de Bombeiros, ao longo destes dois anos, mais de cinco mil vidas foram salvas. Em nossas operações, qualquer irregularidade será proibida. Temos a obrigação de preservar a vida humana – disse o secretário de Governo, Wilson Carlos de Carvalho.
 
De acordo com o vice-governador do Rio Grande do Sul, Beto Grill, já existe uma campanha em seu estado chamada Balada Segura. Para ele, é fundamental conhecer de perto a Operação Lei Seca para que o governo gaúcha possa aperfeiçoar e melhorar os resultados das ações de trânsito que lá são desenvolvidas.
 
No começo do mês de fevereiro, uma comitiva do Estado de Minas Gerais também esteve reunida com a coordenação da Operação Lei Seca para se inteirar melhor do modo como a ação é conduzida.
 
A equipe do Rio Grande do Sul, formada pelo Detran-RS, Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) e funcionários do gabinete do vice-governador também acompanharam uma blitz noturna realizada entre a noite de quinta-feira (24/02) e a madrugada desta sexta (25/02) no Aterro do Flamengo.
 
Eles puderam verificar a realização do teste do etilômetro, feito em 184 motoristas, e o registro administrativo dos relatórios realizados pelos agentes da Secretaria de Governo, além do trabalho de conscientização feito por cadeirantes. No total, foram abordados 195 veículos e expedidas 25 multas. Entre os motoristas que passaram pela blitz, estava o ator Paulo Betty, que parabenizou a equipe da Lei Seca e a comitiva pela iniciativa de vir ao Rio para estudar o modelo da operação. Ele estava com o licenciamento em dia e fez o teste que não apontou consumo de álcool.
Segundo o coordenador da Lei Seca, major Marco Andrade, para o Governo do Rio de Janeiro é satisfatório servir como exemplo para outros estados do país.
 
– Ao longo destes 23 meses de trabalho, obtivemos resultados satisfatórios, por esta razão estamos sendo procurados por outros estados. Espero que estas experiências que eles estão adquirindo aqui sirvam para que possam implementar políticas parecidas a esta. O número de pessoas que morrem em decorrência de acidentes de trânsito no país é semelhante ao de uma guerra – lembrou o major.
 
Para o presidente do Detran do Rio Grande do Sul, Alessandro Barcellos, a Operação Lei Seca é uma ação organizada, muito bem montada e com profissionais realmente preparados para este tipo de iniciativa. Ele contou que, através desta visita, o governo gaúcho conseguirá produzir um resultado muito melhor em seu estado, visando reduzir o número de vítimas em acidentes de trânsito.
 
– Viemos ver in loco uma operação que já conhecíamos, através da imprensa. De fato, constatamos uma organização exemplar para o Brasil, no que diz respeito ao cumprimento da Lei Seca. Isto faz com que levemos ao Rio Grande do Sul uma ideia de organização e participação importante. A Balada Legal está sendo iniciada em Porto Alegre e no litoral, por isto a importância da nossa presença nesta fiscalização – informou. A Operação Lei Seca foi referendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Esta iniciativa é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que abrange os bairros da Capital e municípios da Região Metropolitana (Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá) e da Baixada Fluminense.
 
Balanço da operação realizada na madrugada desta sexta-feira (25/02) no Aterro do Flamengo:
Veículos multados: 25
Veículos rebocados: 05
CNH recolhidas: 13
Testes realizados: 184
Testes recusados: 11
Testes até 0,13 mg/l ar: 183
Testes até 0,33 mg/l ar: 00
Testes acima de 0,33 mg/l ar: 01
Prisões por outros motivos: 00

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.