Conclave terá como secretário bispo que viveu no Brasil

Os eleitores são mantidos isolados, sem contato externo
 

A reunião que definirá o nome do sucessor do papa Bento XVI, o conclave, será conduzida por um bispo que conhece bem o Brasil e viveu no país: o atual secretário da Congregação para Bispos, dom Lorenzo Baldisseri, de 72 anos, que foi núncio apostólico no Brasil entre 2002 e 2012.

 

Por ocupar o cargo de secretário do Colégio Cardinalício, Baldisseri assumirá a função de secretário do conclave. Pela Constituição Apostólica Universi Dominici Gregis, que determina como deve ser feita a eleição do novo papa, é o secretário do Colégio Cardinalício que desempenha as funções de secretário da Assembleia Eleitoral.

 

Nas Américas, além do Brasil, Baldisseri conhece bem o Paraguai, o Haiti, a Guatemala e El Salvador, onde viveu. Também teve experiências na África, pois morou em Moçambique e no Zimbábue.

 

O único brasileiro que ocupou a função de secretário do Colégio Cardinalício foi o cardeal Lucas Moreira Neves (1979-1987), que morreu em 2002. Mas durante o seu mandato não foi feito nenhum conclave. Moreira Neves foi arcebispo metropolitano de Salvador, capital da Bahia, e primaz do Brasil, nomeado pelo papa João Paulo II.

 

Ainda não foi definida a data do início do conclave, cuja duração não é definida. A expectativa é que comece nos próximos dias, conforme sinalizou o Vaticano sobre a antecipação da reunião. Durante o conclave, estarão aptos a votar 115 cardeais, inclusive cinco brasileiros.

 

Os eleitores são mantidos isolados, sem contato externo. Há toda uma supervisão e um esquema de segurança para que isso ocorra. Os cardeais que votam são aqueles com menos de 80 anos.

 

Agência Brasil

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.