Congresso rural faz balanço da área

Mapeamento da agricultura foi feito
 

A Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira da Assembleia Legislativa do Rio realizou, entre os dias 16 e 18 de abril de 2009, o I Congresso Rio Eco Rural, em Nova Friburgo, na região Serrana do Rio. Esta foi, de acordo com o presidente da comissão, deputado Rogério Cabral (PSB), a principal atividade realizada pelo grupo desde 2007. "Vínhamos fazendo um mapeamento da agricultura em todo o estado até chegarmos neste seminário. Todos os preparativos foram providenciados para tornar o acontecimento um meio de integração para o produtor rural, com palestras informativas que poderão influenciar positivamente no cotidiano de cada um daqueles que trabalham no campo", acredita o parlamentar. Além do congresso, a comissão também fez uma audiência pública, três reuniões extraordinárias e duas ordinárias no primeiro semestre deste ano.

Durante os três dias de evento em Friburgo, os participantes puderam discutir vários assuntos que envolvem o setor, tais como a recuperação de estradas vicinais, o desenvolvimento do turismo eco-rural, a utilização do crédito rural como instrumento de recuperação e conservação ambiental e o incentivo ao uso de técnicas de melhoramento genético com a inseminação artificial de rebanhos e a adoção de controles de manejo e de pastagens, dentre outros. "Creio que algumas de nossas principais discussões deram-se na busca de soluções capazes de promover o desenvolvimento rural sustentável através do fortalecimento da agricultura familiar, do cooperativismo e da agroindústria rural familiar e o incentivo à agroecologia, fomentando a agricultura orgânica, a recuperação das matas ciliares e a proteção de nascentes", pontua o presidente da comissão.

Classificado pelo deputado Rogério Cabral como um "divisor de águas" para o setor no estado, o I Congresso Rio Eco Rural também serviu como um palanque para as boas notícias para a agricultura. Na cerimônia de abertura, o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Christino Áureo, anunciou a liberação de R$ 5 milhões para, principalmente, recuperar estradas vicinais e mercados. "Quando o Legislativo é forte, cobra e traz uma pauta repleta de demandas e nos dá o reforço necessário para reivindicar as ações precisas para que tenhamos um estado – principalmente o interior – forte e bem estruturado", saudou o representante do Executivo. Além de Áureo, também participaram do congresso o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, o presidente do Conselho Estadual de Medicina Veterinária, Rômulo Spinelli, e o presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio (Pesagro), Sílvio Galvão, além dos deputados Nelson Gonçalves e Nilton Salomão, ambos do PMDB, Olney Botelho (PDT) e Inês Pandeló (PT).

Mas as atividades da comissão entre janeiro e junho de 2009 não se restringiram à realização do congresso. No dia 16 de junho, na audiência realizada em conjunto com a Comissão de Segurança Alimentar, presidida pela deputada Alice Tamborindeguy (PSDB), Cabral discutiu o controle e o uso de agrotóxicos na produção agropecuária do Estado do Rio de Janeiro e seus reflexos na área da produção alimentícia. "Queremos estudar a melhor e mais eficaz maneira de aplicação de multas para quem descumprir a norma que regula o uso dessas substâncias e insistir em usar esses aditivos de forma irregular", garantiu ele. A Comissão de Agricultura seguiu realizando visitas fora da Alerj e, em uma delas, esteve na Câmara de Vereadores de Friburgo para debater a duplicação da RJ-116 e no Centro de Abastecimento em Irajá, zona Norte do Rio, o Ceasa, para tirar dúvidas sobre a padronização de caixotes para o transporte de alimentos.

Para o presidente da comissão, o saldo positivo do primeiro semestre demonstra que o estado está entrando em uma nova era da produção agrícola. "Há muitas dificuldades a serem enfrentadas ainda, mas estamos avançando. Cerca de 90% da agricultura do nosso estado são familiares e precisamos dar à atividade todo o tipo de incentivo possível. Investir na melhoria de nossas estradas também é de fundamental importância para o desenvolvimento do ecoturismo, que pode fomentar a economia do interior", ressaltou Rogério Cabral.

 

Fonte: Alerj

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.