CRITICA: A ORIGEM DO DRAGÃO

O filme retrata a lendária luta sem regras entre Bruce Lee e o mestre de Kung Fu Wong Jack Man
 

 

Por Graça Paes, RJ

 

O astro Bruce Lee em 1973

O astro Bruce Lee em 1973

 

Bruce Lee, o dragão, é, até hoje, uma figura icónica em todo mundo, e principalmente na China por ter retratado o nacionalismo chinês em seus filmes. Possuía dupla cidadania, era cidadão americano e de Hong Kong. Morreu precocemente em Kowloon Tong, no dia 20 de julho de 1973, aos 32 anos, deixando um grande legado, tanto nas artes marciais como no cinema.

 

O ator Philip Ng

O ator Philip Ng

 

Sabiamente escolheram o ator Philip Ng. Ele realmente se mostrou como o astro, pois retratou muito bem as caras e bocas, que Lee fazia em suas lutas, assim como seus característicos gritinhos. O ator também se aproximou muito do estilo de corpo do personagem real, pois para quem não conheceu Lee, o ator/lutador, era viciado em abdominais. Lee trabalhou seu abdômen de tal maneira que era uma pedra ao toque, profundamente cortado e altamente definido. Bruce acreditava que os abdominais eram um dos mais importantes grupos musculares para um artista marcial já que virtualmente todo movimento requer algum grau de trabalho abdominal.

 

O ator Yu Xia  em cena

O ator Yu Xia em cena

 

A obra tem a direção de  George Nolfi , roteiro de Stephen J. Rivele  e Christopher Wilkinson e conta no elenco com magníficas atuações de Billy Magnussen (“Caminhos da Floresta”), Yu Xia (“Mojin: The Lost Legend”), Philip Ng (“Era Uma Vez Em Shangai”), Ron Yuan (“Independence Day: O Ressurgimento”) e Terry Chen (“Esquadrão Classe A”). A obra tem uma fotografia mediana, bons enquadramentos de câmera e excelentes atores em cena. Vale ressaltar que o personagem de Steve McKee foi baseado no ator Steve McQueen, um dos ilustres alunos de Lee.

 

a_origem_do_dragao_poster-694x1024

‘A Origem do Dragão‘, retrata uma das grandes lutas da vida do lutador, cineasta e ator, Bruce Lee, um ícone nas artes marciais. O ponto central da trama é o combate sem regras entre Lee e o mestre de Kung Fu, Wong Jack Man, em 1965, na Califórnia. A luta deu até origem ao um dos estilos do Kung Fu, o Jeet Kune. Uma doutrina marcial sem um estilo próprio que reúne em si as técnicas principais de várias artes marciais de combate exclusiva que, um pouco à semelhante ao Vale Tudo. Em 2004, a Fundação Bruce Lee decidiu usar o nome Jun Fan Jeet kune do (O modo de Bruce Lee intercetar um punho) para se referir ao sistema de artes marciais que Lee fundou.

 

birthofthe-750x380

 

O confronto entre os mestres foi originado pelo fato de Wong Jack Man ser contra a ideia de Lee ensinar artes marciais a não-orientais.  Já que Lee morava nos EUA. O embate, entre os dois grandes e respeitados nomes do Kung Fu, durou cerca de três minutos e Wong Jack Man foi o derrotado. O longa mostra um pouco do início dde Lee, e como os mestres se encontraram. E segue até a união deles e o trabalho em parceria para enfrentar a máfia chinesa em Chinatown, São Francisco (EUA).

 

maxresdefault

 

Se formos comparar “A origem do Dragão”, com direção de George Nolfi,  com os filmes da temática pelo próprio Lee, as cenas de luta são bem mais amenas, eu acredito que seja pelo fato da violência dos golpes. Já que hoje em dia, nós vivemos a era do que é politicamente correto.

 

A Agência Zapp News dá nota 8,5 para o longa que estreia dia 25 de dezembro nos cinemas.

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.