Crítica do filme ‘Colheita amarga’

O longa é baseado na história não contada do holodomor, a fome genocida planejada pelo tirano Joseph Stalin
 

Por Graça Paes, RJ (Agência Zapp News)

 

 

Com direção de George Mendeluk e Música composta por Benjamin Wallfisch, o filme ucraniano ‘Colheita Amarga’, de forma épica e até poética, conta a história  de Yuri, um artista nascido numa família de guerreiros cossacos, que vive na Ucrânia, nos anos 1930, e que se esforça para conseguir uma aprovação de seus parentes para sua escolha profissional. Só que a vida do rapaz muda totalmente quando o Exército Vermelho invade seu país e sua família é perseguida pelo regime stalinista.

 

 

Com base na história de Yuri, o filme narra o período entre as duas grandes guerras, quando a Rússia de Stalin promoveu o genocídio do povo ucraniano por fome, confiscando sua colheita, e levando mais tarde à anexação do território pela União Soviética.

 

 

Mas, antes da análise técnica, vamos a fatos históricos, já que o filme tem por base uma história real.

 

Primeiro, o que é Exército Vermelho?

 

O Exército Vermelho é o exército da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, criado por Leon Trótski dos Bolcheviques, em 1918, para defender o país durante a Guerra Civil Russa, sendo substituído pelo Exército Russo em 1991.

 

O nome Exército Vermelho faz referência à cor vermelha, símbolo do socialismo, e ao sangue derramado pela classe operária em sua luta contra o capitalismo. O termo Exército Vermelho é de uso comum no Ocidente para se referir a todas as Forças Armadas da União Soviética ao longo de sua história. Cresceu muito na década de 1940, tornando-se um dos maiores e mais poderosos exércitos da história militar.

 

 

O que significa o termo Holodomor?

O termo Holodomor ou “Holocausto Ucraniano” é o nome atribuído à fome de carácter genocidário causado por Josef Stalin, no comando da União Soviética, que devastou principalmente o território da República Socialista Soviética da Ucrânia, integrada na URSS, durante os anos de 1932 – 1933. Este acontecimento, também conhecido por Grande Fome da Ucrânia,  representou um dos mais trágicos capítulos da História da Ucrânia, devido ao enorme número de pessoas vítimas do bloqueio de alimentos feito por Stalin a localidade.

 

Apesar de esta fome ter igualmente afetado outras regiões da URSS avessas ao regime stalinista, o termo Holodomor é aplicado especificamente aos fatos ocorridos nos territórios com população de etnia ucraniana: a Ucrânia e a região de Kuban, no Cáucaso do Norte. Como tal, é por vezes designado de “Genocídio Ucraniano” significando que essa tragédia seria resultante de uma ação deliberada de extermínio, desencadeada pelo regime soviético, visando especificamente o povo ucraniano, enquanto entidade sócio-étnica.

 

 

A história não contada

Quando se fala que o filme conta a história “não contada” se refere a não existir um consenso internacional entre acadêmicos ou políticos indicando que de fato as políticas soviéticas causadoras da fome na Ucrânia se enquadram na definição legal de genocídio de acordo com a Convenção para a Prevenção e a Repressão do Crime de Genocídio de 1948.

 

Alguns historiadores fazem referência à natureza genocidária do Holodomor usando como referência o conceito de genocídio e a sua definição jurídica. Por outro lado, alguns estudiosos sustentam o argumento de que Holodomor não foi um genocídio, mas sim, essencialmente, uma consequência dos problemas logísticos associados a alterações econômicas radicais implementadas durante o período de liquidação da propriedade privada e industrialização (que teria causado fome por toda a União Soviética).

 

 

 

Mas, o que diz o filme “Colheita Amarga”

De uma maneira, até poética, já que envolve um romance e sonhos, o roteiro do longa, narra os fatos do horror do socialismo pleno. Ele mostra de forma brilhante, como Stalin massacrou uma população inteira, de forma cruel, em nome do poder.  

 

É um bom filme. Bem dirigido e bem produzido. Com maquiagem e figurinos belíssimos. Os efeitos especiais são bem programados e pontuais. Vale ressaltar, que  a fotografia sombria que dá um toque bem especial ao longa e é um espetáculo a parte.

 

 

A Agência Zapp News já conferiu e nossa nota é 9.

Estreia dia 24 de maio nos cinemas.

 

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.