Crítica do filme: Verdade ou Desafio?

Uma história bem clichê, sem um fim definido, com roteiro e atuações limitadas e nada de relevante
 

Por Graça Paes, RJ (Agência Zapp News)


VERDADE OU DESAFIO? É dirigido por Jeff Wadlow que também assina o roteiro com Michael Reisz e Jillian Jacobs. Tem música de Matthew Margeson e a produção da Blumhouse. 

 

 

 

O filme conta a história de um grupo de adolescentes liderados pela jovem Olivia (Lucy Hale). O grupo decide viajar para o México antes da formatura. Lá, um estranho convence Olívia a levar os amigos para um local ermo e abandonado e os induz a jogar Verdade ou Desafio. Só que o jogo desperta algo maligno, e a partir daí fatos estranhos começam a fazer com que os amigos compartilhem segredos sombrios e confrontem seus medos mais profundos.

 

 

A regra do jogo é simples, porém cruel: fale a verdade ou morra, faça o desafio ou morra, e se parar de jogar, também morre. Não tem para onde correr.

 

 

 

O argumento do filme é bom, mas não foi bem roteirizado. As cenas nada tem de surpreendente, eu o definiria como um filme de leve suspense cômico. A fotografia é razoável e a trilha sonora não faz muita diferença. Dos jovens em cenas, mesmo com a produção apostando em dois grandes astros teen que também são cantores, Lucy Hale que dá vida a Olivia e nem Tyler Posey que vive Lucas a coisa funciona. Quem se destaca um pouco mais é Violett Beane que ficou conhecida após o papel como Jesse Chambers Wells / Jesse Quick em The Flash. Pois, roubar a cena nenhum deles rouba. Sem falar nas caretas que eles fazem quando são possuídos, elas parecem que foram feitas para vocês dar risadas, pois não assusta ninguém. 

 

 

É uma história bem clichê, sem um fim definido, com roteiro e atuações limitadas e com nada de relevante. Mas, para quem gosta de filme com temática adolescente pode ser que curta. A Agência Zapp News já assistiu e deu nota 7.

 

 

 

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.