Crivella quer lei mais rígida para a comercialização ilegal de armas

O projeto já foi aprovado no Senado e tramita na Câmara onde já foi aprovado em uma das comissões
 

O prefeito Marcelo Crivella solicitou ao presidente Michel Temer e ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, agilidade na votação do projeto lei que torna crime hediondo a posse e o comércio de armas de fogo de uso restrito. O pedido aconteceu na segunda-feira (05/06) durante a reunião promovida pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, em Brasília.

 

 

– É preciso acabar com o uso banalizado de fuzis. Não é possível a cidade do Rio de Janeiro receber diariamente arsenais de guerra clandestinos, como o apreendido pela polícia no Aeroporto Internacional, na última quinta. Temos que tornar a legislação mais rígida para aqueles que comercializam, traficam e portam armas de uso restrito – afirmou o prefeito.

 

 

Na reunião foram discutidas as estratégias que constarão no Plano Nacional de Segurança Pública, que terá o Rio como laboratório durante 18 meses, integrando as esferas Federal, Estadual e Municipal. Crivella defendeu que as ações sejam planejadas com inteligência evitando colocar vidas em risco.

 

O projeto de lei PL 3376/2015 é de autoria de Crivella e torna crime hediondo a posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, e também classifica como hediondo o comércio ilegal e o tráfico internacional de armas de fogo. 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.