Curso sobre Acidente Vascular Cerebral

Curso sobre Acidente Vascular Cerebral
 

Acontece no Rio de Janeiro, no próximo dia 02 de outubro, o programa Pacto AVC, que capacita profissionais de saúde e equipes interdisciplinares para organização e eficácia do atendimento emergencial ao paciente com diagnóstico de acidente vascular cerebral (AVC), popularmente conhecido como derrame cerebral. A iniciativa visa promover atendimento fundamental de emergência para o tipo mais comum de AVC – 85% dos casos pertencem ao tipo isquêmico – e, assim, contribuir com a diminuição de riscos de sequelas e óbitos.

“Em 2010 o Pacto AVC estará em outras cidades do Brasil para capacitar profissionais de saúde quanto ao atendimento emergencial. Boa parte das mortes relacionadas ao AVC poderia ser evitada se houvesse um melhor conhecimento sobre o tratamento da doença”, explica a neurologista Sheila Martins.

Estima-se que, do total de pessoas que sofrem um AVC, cerca de 5% a 10% podem contar com o benefício do tratamento. Porém, esse número pode aumentar com a conscientização da população para que os sintomas e sinais da doença sejam reconhecidos e o auxílio seja solicitado rapidamente, e também com o treinamento dos profissionais da área de saúde.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, no Brasil o AVC é a doença cardiovascular mais comum e a principal causa de morte na população adulta, o que representa um grave problema social. Dos que sobrevivem à ocorrência de derrames, 50% ficam com algum grau de comprometimento. Informações do INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social demonstram que 40% das aposentadorias precoces decorrem de derrames e infartos. A cada ano, surgem 250 mil novos casos da doença no País. Destes, 30% morrem, e outros 70% apresentam sequelas.

O tipo mais comum de AVC, o isquêmico, ocorre quando há a obstrução do vaso sanguíneo cerebral. O bloqueio da passagem do sangue e oxigênio para uma área do cérebro ocorre de 10% a 12% em pessoas abaixo de 69 anos e de 23% a 25% nos que têm mais de 70. O reconhecimento dos sintomas do AVC pela população e a capacitação dos hospitais públicos ou privados são fatores determinantes para mudar a história desta grave doença no Brasil e no mundo.

O Protocolo de Tratamento Emergencial ao AVC inclui a administração do medicamento alteplase (rtPA). Trata-se do primeiro e único trombolítico (medicamento que dissolve o coágulo que obstrui a passagem do sangue para o cérebro) aprovado pelas principais diretrizes nacionais e internacionais de tratamento do AVC. Quando administrado no intervalo de zero a quatro horas e meia do início dos sintomas, o medicamento aumenta as chances de uma recuperação completa, sem sequelas como incapacidade de fala, locomoção, distúrbios de memória e raciocínio. Tal característica possibilita a melhora significativa da qualidade de vida daqueles que são acometidos pelo AVCI.

Serviço:
Curso: Pacto AVC – Rio de Janeiro – RJ
Data: 02 de outubro de 2010
Local: Hotel Promenade Barra First
Endereço: Avenida das Américas, 7897 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ
Informações: (21) 2169-1500  www.pactoavc.com.br

Fonte: Assessoria

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.