Dança contemporânea no Teatro Cacilda Becker

Dança contemporânea no Teatro Cacilda Becker
 
A dança contemporânea vai ocupar por quatro meses o Teatro Cacilda Becker, da Fundação Nacional de Arte (Funarte), localizado no bairro do Catete, na zona sul do Rio. Até o final de dezembro, serão nove espetáculos, sempre apresentados de sexta-feira a domingo; exibição de filmes relacionados à dança, às quintas-feiras; oficinas abertas ao público, de terça a sexta-feira, e debates e encontros de ideias.
 
Desde 1991, o Cacilda Backer é um espaço voltado para espetáculos de dança e aberto aos grupos dessa arte do Rio de Janeiro e de outros estados brasileiros. Vencedor do edital de ocupação do teatro para 2011, o projeto Manifesta! pretende fazer desse período “uma concretização dos avanços políticos da dança, com a sua popularização na cidade” segundo a definição do curador do grupo, Gustavo Círíaco.
 
A proposta está exemplificada no espetáculo de abertura, Aqui Enquanto Caminhamos, no sábado, às 18h. Com coreografia do próprio Ciríaco e do austríaco Andrea Sonnberger, é uma performance que leva o público para uma caminhada urbana dentro de um elástico. A inspiração vem da tradição que liga o ato de caminhar à produção do pensamento e da lucidez.
 
“O nosso projeto tem como base os manifestos artísticos que foram a tônica do século 20, uma maneira dos artistas se posicionarem em relação à sociedade e em relação também ao campo artístico em que estavam atuando”, afirma Gustavo Ciríaco. No feriado de 12 de outubro, a performance terá outra apresentação, às 16h, e o trajeto será fora do teatro, percorrendo ruas dos bairros do Catete e do Flamengo e retornando à casa de espetáculos. Aqui Enquanto Caminhamos já foi apresentada em 13 cidades europeias e em São Paulo e Fortaleza, no Brasil.
 
Companhias de dança do Rio, de Minas Gerais, do Paraná, da Bahia e de Pernambuco farão os demais espetáculos do projeto, até o final do ano, com ingressos a preços populares – R$ 10 a inteira. Já as demais atividades serão gratuitas, a começar pelas oficinas, às terças e quintas-feiras, das 10h30 às 12h30.
 
Abertas ao público, as oficinas têm como proposta reunir moradores dos bairros próximos ao teatro, em grupos de 20 participantes. O resultado das aulas poderá ser visto no palco, por meio de coreografias apresentadas no próprio teatro ao final dos trabalhos.
 
Um encontro semanal de conversas com criadores, pensadores e atores da dança contemporânea é o que prevê outra atividade gratuita, a Coleção Roberto Pereira, às quartas-feiras, às 20h. O nome homenageia o historiador e crítico de dança Roberto Pereira, falecido em 2009, e os encontros serão gravados em mídia digital.
 
A mostra de filmes, com o título de Cinema Manif, será aberta no dia 8 de setembro, com a exibição deTerritoire de L’art, produção francesa do Theatre Jean Vilar sobre a coreógrafa brasileira Lia Rodrigues, que estará presente para um debate após a sessão.

Fonte: Agência Brasil

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.