Dilma abre XV Bienal Internacional do Livro no Rio

É a primeira vez que um presidente participa da abertura do evento
 
É a primeira vez que um presidente participa da abertura do evento
 
No fim da tarde de quinta-feira, dia 1º de setembro, a presidente Dilma Rousseff abriu oficialmente a XV Bienal do Livro Rio, no Riocentro, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio, marcando mais uma vez seu nome na história, já que esta foi a primeira vez que a abertura do evento literário contou com a participação de um presidente. 
 
A cerimônia contou com a presença do governador Sérgio Cabral, acompanhado da primeira-dama, Andréa Ancelmo,  do vice-governador Pezão, do prefeito Eduardo Paes e dos ministros da Cultura, Ana de Hollanda, e da Educação, Fernando Haddad Helena Chagas, da ministra-chefe da Secretaria de Comunicação Social, Helena Chagas, da presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros – Snel, Sônia Machado Jardim, do presidente da ABL, Acadêmico Marcos Vilaça, entre outros. E foi apresentada pelo jornalista e apresentador Márcio Gomes, da Rede Globo de Televisão
 
A solenidade também teve duas premiaçõe, a de Biblioteca do professor que homenageou o professor Ronaldo Messias Lacerda. O mestre recebeu das mãos do prefeito Eduardo Paes um exemplar do livro 1822, da Nova Fronteira, de Laurentino Gomes, como parte do programa. E, o prêmio José OLympio 2011, para representantes da Biblioteca Estadual Parque de Manguinhos, pelo trabalho realizado junto à comunidade.
 
Durante sua passagem pela Bienal, no estande da Fundação da Biblioteca Nacional, Dilma falou com alguns jornalistas e disse estar muito feliz por participar deste evento, de suma importância para o Brasil. “Estou muito feliz de estar num ambiente de cultura, conhecimento e saber. A Bienal é um evento que promove a literatura e ajuda a fortalecer a cultura e educação brasileiras”. Dilma também declarou que o crescimento do país depende de cultura e educação e afirmou que a Bienal é um agente importante para promover a aproximação do público de livros e autores. 
 
Este ano, nos pavilhões e corredores do Riocentro, 950 expositores montaram em uma área de 55 mil m² seus estandes, onde é possível encontrar uma enorme variedade de livros, de best-sellers a quadrinhos, de livros com temática religiosa a grandes obras da literatura, provando mais uma vez que a Bienal tem como uma das suas características a diversidade. No primeiro dia de funcionamento o público compareceu em massa, inclusive com um bom público infanto-juvenil, o que comprova,  que o evento é um formador de novos fãs de literatura. 
 
A Visitação Escolar, um dos projetos de maior sucesso da Bienal, levou crianças de todos os cantos do estado para o Riocentro, tanto de escolas públicas como particulares. “Em todas  edições levamos nossos estudantes para a Bienal. É um estímulo para as crianças voltarem para casa e lerem um livro, ao invés de apenas jogar videogame”, disse a professora de inglês Roberta Bráz, responsável por um grupo de 20 crianças do 2º ano do ensino fundamental do colégio Anglo-Americano, na Barra da Tijuca. 
 
A 15ª Bienal do Livro Rio, uma iniciativa do Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) em parceria com a Fagga, acontece no Riocentro até 11 de setembro de 2011. Com a participação de mais de 120 autores nacionais e 22 estrangeiros, a Bienal segue com a proposta de aproximar o público de um universo de livros e autores, formando novos leitores e celebrando o mercado editorial. 

Fonte: Plantão Barra – Graça Paes

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.