Eleitores fluminenses escolherão prefeito

Eleitores fluminenses escolherão prefeito
 
Os eleitores de Valença, segundo maior município do estado do Rio de Janeiro em extensão territorial, começaram a receber orientações sobre esse processo eleitoral. Situado a 180 quilômetros da capital, no sul fluminense, Valença é o único município do Brasil onde os eleitores terão duas urnas, com finalidades diferentes, para votar no próximo dia 3 de outubro.
 
Além das eleições gerais que ocorrem em todo o país para escolha de deputado estadual, deputado federal, dois senadores, governador e presidente, o eleitor de Valença vai ter que escolher o novo prefeito, entre cinco candidatos. O último ocupante do cargo, Vicente Guedes (PSC), teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Será o primeiro caso no país em que as eleições gerais vão ocorrer junto com a votação suplementar para prefeito.
 
“É o famoso caso do prefeito itinerante. Ele já foi prefeito duas vezes em um município e passa para o município vizinho, concorre e ganha. O TSE entendeu que isso não é possível e a Constituição veda a reeleição por mais de uma vez. O presidente da Câmara de Vereadores está assumindo interinamente a prefeitura”, explicou Vany Leite Júnior, chefe do Cartório Eleitoral de Valença.
 
Para esclarecer as dúvidas dos eleitores sobre essa mudança, a 111ª Zona Eleitoral de Valença está com plantões agendados para todas as quartas-feiras (entre as 14h e as 18h) e aos sábados (das 9h às 11h30), quando será montada uma tenda na principal via da cidade, na Rua dos Mineiros.
Segundo o chefe do cartório, as pessoas apresentam dúvidas no início, mas depois percebem que o processo é simples. “É sair de uma urna e ir para a outra votar no prefeito. Está sendo bem divulgado e as pessoas vão passando umas para as outras a informação. O eleitor tem um pouco de dúvida sobre como será feita a votação nas duas urnas, se o prefeito está na mesma urna do presidente. A orientação é que as eleições gerais vão acontecer em uma urna e a de prefeito na outra.”
 
Vany Leite disse ainda que, para evitar atrasos, os presidentes das seções e mesários estão sendo treinados e os eleitores, orientados para chegar mais cedo. Vany acrescentou ainda que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) autorizou a contratação de um mesário a mais para cada uma das 169 seções do município.
 
“O TRE entendeu que dava pra fazer porque na verdade essa já é uma eleição demorada por ter muitos cargos. Aqui será um voto a mais, ou seja, só alguns segundos a mais, então a previsão é que não haja atraso”, avaliou.
 
Além das orientações e simulações, os funcionários do cartório de Valença aproveitaram o plantão para lembrar os eleitores sobre a exigência legal de apresentar, além do título eleitoral, um documento oficial com foto, no dia da votação.

Fonte: Agência Brasil

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.