Empresas de ônibus terão que usar nova tarifa para melhorar serviços no RJ

 
Em relação ao reajuste das passagens de ônibus e ao Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com a Rio-Ônibus, que congrega as empresas rodoviárias da Cidade do Rio de Janeiro, a Prefeitura informa:
1)    Pelo acordo firmado em junho de 2018, as operadoras de ônibus do município do Rio estão obrigadas a investir a receita adicional a ser obtida com o aumento da tarifa na melhoria do sistema rodoviário municipal;
2)    A pedido do prefeito Marcelo Crivella, as empresas concordaram em contribuir para a melhoria do asfalto. Serão R$ 7 milhões, dos quais R$ 1 milhão já foi depositado;
3)    A Cidade do Rio de Janeiro tem a tarifa mais barata entre cidades do mesmo porte. A tarifa em São Paulo é de R$ 4,30; em Belo Horizonte, é der R$ 4,50; e em Porto Alegre, de R$ 4,30;
4)    Na capital paulista, o poder público entra com um subsídio de R$ 3 bilhões para que a tarifa de ônibus na cidade seja de R$ 4,30. Na Cidade do Rio, não há subsídio;
5)    Pesquisa conduzida pela Secretaria Municipal de Transportes e pela Controladoria Geral do Município (CGM) contém dados que atestam a evolução dos serviços:
. No quesito Conforto, 90,55% consideram o serviço bom/regular;
. No quesito Segurança, 80% aprovaram os itens câmeras de segurança, anjo da guarda e forma segura de condução;
. No quesito Confiabilidade, a regularidade e qualidade do serviço superaram os 80% de positivo;
6)    O acordo firmado com os empresários de ônibus em junho do ano passado abriu a contabilidade do setor, pondo fim ao que sempre foi conhecido como caixa-preta. Esse foi um dos avanços obtidos nas negociações que levaram, entre outros itens, ao cronograma que prevê a climatização de toda a frota na Cidade do Rio de Janeiro até setembro de 2020.