Esquema especial para o Carnaval de Rua do Rio

Esquema especial para o Carnaval de Rua do Rio
 
A Prefeitura do Rio divulgou nesta sexta-feira, 11 de fevereiro, o esquema especial montado para o Carnaval de Rua desse ano, no qual estarão envolvidos diversos órgãos municipais, como Comlurb e CET-Rio. O planejamento foi apresentado pelos secretários municipais de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Melo, e de Conservação, Carlos Roberto Osório, que destacaram as principais novidades desse ano: o Carro Espião e a Mochila Vigilante. Equipados com câmeras 360°, terão a função de monitorar os eventos de rua e transmitir informações ao Centro de Operações Rio (COR), através de tecnologia desenvolvida pela Microsoft. Com isso, a Prefeitura espera atuar de maneira rápida e eficiente em eventuais problemas.
 
Durante todos os dias em que os 424 blocos carnavalescos inscritos na Riotur desfilarem, o Centro de Operações Rio estará a postos para mapear todo o trajeto das agremiações, pontuando as áreas em que os órgãos públicos vão atuar, entre eles a CET-Rio, Guarda Municipal, Comlurb, Ordem Pública e Controle Urbano. O mapeamento também vai mostrar a localização das 13 mil posições dos banheiros químicos que servirão a cerca de três milhões de foliões aguardados para o Carnaval 2011. Dessa maneira, a Prefeitura pretende promover um carnaval tranquilo para seus foliões e, principalmente, para os moradores das ruas que estão no trajeto dos blocos.
 
– Nossa maior preocupação é com o morador. Daremos suporte ao carnaval, mas nosso objetivo maior é levar tranquilidade aos moradores, devolver seus logradouros da maneira que eles amanheceram antes dos blocos – disse o secretário de Turismo, e presidente da Riotur, Antônio Pedro, que destacou a atuação do Centro de Operações como "fundamental" em 2011.
 
 
– Este ano teremos a oportunidade de contar com o trabalho do COR, o que nos dará a chance de monitorar os blocos e as equipes que vão atuar em cada um deles. Além disso, temos os outros órgãos da Prefeitura, que trabalham com afinco para fazer um Carnaval cada vez melhor. Os blocos são um patrimônio da cidade e merecem ser tratados com carinho – disse o secretário.
 
O Carnaval de Rua desse ano terá o apoio de dois patrocidadores – Antarctica e Banco Itaú, cujo projeto superou as exigências do caderno de encargos, oferecendo 7.400 banheiros químicos (1.000 a mais do que o estabelecido no documento), além de 40 containeres sanitários, totalizando 13 mil posições. Além disso, o projeto prevê 800 diárias de controladores de tráfego, 50 faixas indicativas de interdição de ruas, 250 galhardetes de proibição de estacionamento e três painéis de informação eletrônica. Também haverá 50 cones de sinalização e 80 UTIs móveis.
 
O secretário de Turismo aproveitou para deixar um aviso aos responsáveis pelos blocos que não foram autorizados.
 
– Serão imediatamente retirados da rua – alertou Antônio Pedro.
 
Os patrocinadores doaram para a Riotur um hotsite de Carnaval bilíngüe (http://rioguiaoficial.com.br/carnaval/blocosderua) e a publicação de um milhão de exemplares de um guia com o roteiro dos blocos. O material será distribuído nos postos de informação turística, hotéis, restaurantes, aeroportos e nos quiosques de informação bilíngüe destinados aos foliões.
 
Para aqueles que vão trabalhar no carnaval de rua serão disponibilizados 200 capas de chuva, 400 coletes de fiscalização, 600 litros de protetor solar, oito caixas térmicas com capacidade para 150 litros, oito garrafas térmicas com capacidade para 20 litros, quatro caminhonetes cabine dupla e 15 rádios celulares.
 
Os vendedores que vão atuar no Carnaval foram previamente credenciados e receberam crachá de identificação, colete e isopor para o armazenamento de alimentos e bebidas. Assim como ocorreu no Carnaval de Rua de 2010, não será permitida a entrada de vendedores com carrinhos dentro da área dos desfiles. Estes deverão ocupar somente a calçada.
 
O secretário municipal de Conservação, Carlos Roberto Osório, ressaltou os avanços tecnológicos obtidos para o carnaval desse ano.
  
– Quando juntamos tecnologia com experiência e vontade de fazer as coisas acontecem de maneira satisfatória e bem sucedida – disse, destacando o pioreirismo dos novos equipamentos (Carro Espião e a Mochila Vigilante).
 
– São equipamentos operacionais, com capacidade de realizar monitoramentos na cidade em 360°. Eu diria que eles serão os olhos do Centro de Operações em qualquer ponto da cidade, que nos enviarão informações em tempo real para que possamos agir mais rapidamente. Mas é importante que se saiba que a finalidade desses equipamentos não será fiscalizar, mas monitorar – disse Osório, que também falou sobre o esquema de trabalho montado para os funcionários da Comlurb.
 
– Dividimos os blocos por categoria, devido ao seu tamanho. A partir daí, definimos as escalas de trabalho dos garis e os equipamentos a serem utilizados nos pré-eventos, durante a evolução dos blocos e na sua dispersão. Nosso objetivo é devolver o logradouro limpo à população, mas isso só será possível se contarmos com a colaboração dos cariocas em manter a limpeza das ruas – falou Osório, completando que 800 garis vão trabalhar na Operação Carnaval deste ano.
 
A presidente da CET-Rio, Cláudia Secin, destacou o trabalho conjunto entre os órgãos envolvidos na folia como motivação para que o evento seja um sucesso.
 
– É um trabalho de integração total entre os órgãos com o objetivo de facilitar, da melhor maneira possível, as ações da Prefeitura.
 
Blocos "Vem Ni Mim Que Sou Facinha" e "Vira-Lata" desfilam neste fim de semana:
 
– O Bloco "Vem Ni Mim Que Sou Facinha", que sai neste sábado, dia 12,na Praça General Osório, em Ipanema, promete reunir mais de dois milhões de foliões e contará com efetivo de 50 guardas municipais, oito agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública, nove agentes e três viaturas da Coordenação de Controle Urbano; dez coletores da Comlurb e dois representantes da Riotur/Subprefeitura da Zona Sul.
 
Além disso, serão disponibilizados 20 banheiros químicos com ilhas e grades, segurança e funcionários que farão a limpeza dos mesmos.
 
– No domingo, na Avenida Delfim Moreira, no Leblon, são esperados cerca de 5 mil foliões para o desfile do bloco "Vira-Lata". O desfile receberá um efetivo de 70 agentes da Guarda Municipal, 15 coletores da Comlurb, oito agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública, 16 agentes e três viaturas da Coordenação de Controle Urbano, além de dois representantes da Riotur/Subprefeitura da Zona Sul. O bloco vai contar com 50 banheiros químicos com ilhas e grades, limpeza e segurança.
 
Vale destacar que o "Vira-Lata" vai lançar a campanha "Xixi, Não!". Com marchinhas bem-humoradas, a "patrulha do xixi" promete flagrar aqueles que se aliviam em locais públicos. Entre as versões está "Ô fecha a calça que eu quero passar/Ô fecha a calça que eu quero passar/Xixi na rua não vou tolerar/Ô fecha a calça que eu quero passar".
 
– Usaremos paródias de marchinhas conhecidas para flagrar essas pessoas no Carnaval de Rua. Trata-se de uma forma engraçada e irreverente de coibir e conscientizar o carioca – finalizou o secretário de Turismo.

Fonte: Prefeitura do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.