Estado cria Subsecretaria de Políticas para Mulheres

Secretário de Assistência Social diz que pasta ganhará em agilidade administrativa
 

O Governo do Estado do Rio instituiu a Subsecretaria de Políticas para as Mulheres, vinculada à Secretaria de Assistência Social. O decreto assinado pelo governador Sérgio Cabral foi publicado ontem no Diário Oficial. Para o secretário de Assistência Social, Zaqueu Teixeira, a pasta ganha em agilidade administrativa. Segundo ele, a implantação de políticas para as mulheres será feita de forma mais rápida.

 

– No governo federal, as políticas setoriais para as mulheres têm status de ministério. Quando o Rio cria uma subsecretaria, eleva as políticas a outro patamar, passando a ter uma relação horizontal com demais secretarias. Para tratar das políticas para as mulheres nas secretarias de Educação e de Saúde, por exemplo, uma subsecretaria passa a ter uma relação de transversalidade muito maior do que uma superintendência – explicou o secretário.

 

O secretário explicou sobre as mudanças que foram realizadas na estrutura da secretaria com a chegada da nova subsecretaria.

 

– Com a criação dessa subsecretaria, as políticas para as mulheres vão ganhar na qualificação da gestão e na interlocução com os demais segmentos do governo – disse Zaqueu Teixeira.

 

Duas superintendências serão criadas para compor a subsecretaria, a de Enfrentamento à Violência contra a Mulher e a de Articulação Intersetorial. Para a atual subsecretária de Políticas para as Mulheres, Angela Fontes, a nova subsecretaria vai fortalecer as políticas para as mulheres no interior.

 

– O Estado do Rio tem 92 municípios, mas apenas 27 têm organismos, como coordenadorias e secretarias. Com uma subsecretaria, o Estado passa a ser mais atuante junto aos prefeitos, já que, em sua estrutura, o subsecretário ficará mais perto do secretário e do governador. Com a implantação de uma subsecretaria, há o fortalecimento das políticas para as mulheres, que se traduz em ações que precisam ser levadas para todo o território fluminense, principalmente ao interior – afirmou Angela Fontes.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.