Estupro coletivo: perícia no celular de um dos acusados traz novos fatos ao caso

Laudo em vídeo aponta 4 homens em cena
 

2016-914303677-2016-913026095-2016-912944122-201605301615056357_20160530

 

De acordo com laudo da perícia realizada  no celular de Raí de Souza, um dos presos acusados de cometer um estupro coletivo no Rio de Janeiro,  havia  quatro homens no local do crime no momento da gravação. Anteriormente, a polícia suspeitava de três.  Ainda de acordo com as investigações, o aparelho celular também passou na mão de duas pessoas que estavam na cena do crime.

 

 

Com a apreensão do celular de Raí a polícia também descobriu mais um vídeo, e neste a menor tenta resistir às agressões.  O aparelho de celular só foi apreendido na sexta, dia 3, porque Raí, que está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangú, na Zona Oeste do Rio, disse inicialmente para a polícia que tinha destruído o celular.  De acordo com as investigações cinco suspeitos de participar deste crime ainda estão foragidos. 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.