Evento-teste de Ginástica reuniu atletas de 62 países na Barra da Tijuca

A arena Olímpica do Rio recebeu 10.063 espectadores
 

Fotos: Alex Ferro

 

 

Quem foi a Arena Olímpica domingo (17/04), para acompanhar o Qualificatório Final de Ginástica teve motivo de sobra para comemorar. Além de conhecerem um equipamento totalmente novo, dotado de infraestrutura de ponta, que será palco de importantes competições durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos deste ano, puderam celebrar a classificação das meninas da seleção brasileira, que garantiram em primeiro lugar a vaga por equipe para as olimpíadas. A competição, que teve início no último sábado (16), reúne 331 atletas de 62 países. O evento é aberto ao público e prossegue até esta sexta-feira (22) com ingressos a R$ 20 e R$ 30.

 

 

O evento, além de servir de preparação para os atletas, também tem sido fundamental para que o Comitê Rio 2016 teste as operações fundamentais para os Jogos Olímpicos, como instalações, transporte, alimentação, arbitragem e força de trabalho, além da mobilidade do público, já que a ginástica concentra em uma mesma arena torcedores de três modalidades.

 

– É um evento que consideramos ‘major’, pois vamos simular praticamente todas as operações que teremos em agosto – conta Mariana Accardo, líder de competição da ginástica de trampolim do Rio 2016.

 

 

Líder da ginástica artística no Comitê, Roberto Nasser completa que a troca de equipamentos entre as competições representa outro desafio:

 

– É a primeira vez na história dos Jogos que as três disciplinas da ginástica acontecem na mesma instalação e em datas sequenciais. Então, a troca de equipamentos entre as competições vai ser outro teste importante.

 

Além dos equipamentos, os ginastas notaram uma mudança marcante na área de competição. Geralmente azul, o tablado será verde durante os Jogos Rio 2016 e, por conta disso, a novidade já está presente no evento-teste para que atletas e público se acostumem com a nova cor.

 

– Achei esse verde bem legal ao vivo. Não fez diferença nos aparelhos e ficou bem chamativo. Gostei bastante – disse o campeão olímpico nas argolas em Londres 2012, já classificado para os Jogos deste ano, Arthur Zanetti.

 

 

O destaque do evento-teste ficou por conta do apoio do público às ginastas brasileiras. O que, sem dúvida, fez toda a diferença. Daniele Hypolito se apresentou de maneira impecável na trave, enquanto Flávia Saraiva emocionou a todos com sua ótima apresentação no solo. A ginasta Jade Barbosa fez bonito nos saltos, assim como Carolyne Pedro, Rebeca Andrade e Lorrane dos Santos, que voltou de lesão, também se destacaram em suas provas.

 

– Fiquei espantada! Parecia mesmo que todos nas arquibancadas estavam sentindo a ginástica junto com a gente – afirmou Jade.

 

Além da equipe feminina brasileira, as seleções da Alemanha, Bélgica e França também se classificaram neste domingo. No sábado, foi a vez dos times da Alemanha, Ucrânia, França e Holanda garantirem vaga para os Jogos Olímpicos. O destaque foi o time holandês, que pela primeira vez classificou a equipe masculina para o evento esportivo.

 

– Há poucos meses as pessoas não acreditavam, mas acreditamos de verdade no nosso sonho de vir para os Jogos Olímpicos. E agora conseguimos – falou o ginasta da equipe holandesa, Epke Zonderland.

 

Nas provas individuais, a vitória foi do ucraniano Oleg Verniaiev, com uma alta pontuação de 92,107, seguido pelo colombiano Jossimar Calvo Moreno e o norte-americano John Orozco. Pela classificação no individual geral, outros atletas garantiram vaga para disputa em todos os aparelhos no Rio 2016, como o croata Fili Ude (prata no cavalo com alças em Pequim 2008) e o grego Eleftherios Petrounias, campeão mundial nas argolas, escolhido para ser o primeiro atleta a conduzir a tocha Olímpica Rio 2016, após a cerimônia de acendimento da chama, nesta quinta-feira (21), na Grécia.

 

 

A ginástica está presente nos Jogos desde a Antiguidade, quando as provas incluíam lutas e até duelos com touros. Os homens disputavam nus e as mulheres eram proibidas de competir e assistir. Antes de virar um esporte em si, os trampolins eram utilizados no treinamento de astronautas e na preparação de atletas para outras modalidades.

 

Outra curiosidade do esporte é que a ginástica rítmica, assim como o nado sincronizado, é disputada nos Jogos somente por mulheres, desde sua estreia Olímpica.

 

Veja, abaixo, a programação do Qualificatório Final de Ginástica, na Arena Olímpica:

Ginástica Artística: 16 a 18/04

A Ginástica Artística é disputada individualmente e por equipes, nos aparelhos. No feminino, os atletas executam provas de Salto, Barras Assimétricas, Trave de Equilíbrio e Solo. Já no masculino, se apresentam no Solo, Cavalo com Alças, Argolas, Salto, Barras Paralelas e Barra Fixa.

 

Ginástica de Trampolim: 19/04

 

“Mais rápido, mais alto, mais forte” é o lema que a Ginástica de Trampolim segue à risca, emocionando o público com suas acrobacias espetaculares. Suas notas de execução, dificuldade e time of Flight (tempo de voo) são somadas para a nota final. Alcançando alturas de aproximadamente 10 metros, os ginastas executam séries obrigatórias e livres em busca de índices olímpicos.

 

Ginástica Rítmica: 21 e 22/04

 

Na Ginástica Rítmica, os atletas se alternam em provas individuais e conjuntas. No Individual, cada ginasta apresenta passagens nos aparelhos, arco, bola, maças e fita. No Conjunto, cada país se apresenta em conjunto simples (cinco fitas) e conjunto misto (três arcos e dois pares de maças/balizas).

 

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no site Aquece Rio.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.