Faetec qualifica alunos na redução de consumo

Faetec qualifica alunos na redução de consumo
 

Reduzir 40% da conta de luz de uma escola que recebe cerca de 2 mil alunos por dia. Essa é uma das metas do curso Eficiência Energética, coordenado por Marco Antônio Macedo de Almeida, conhecido como professor Piquet, na Escola Técnica Estadual Ferreira Viana, unidade de ensino da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), na Tijuca.
Com o lema “Poupe hoje para ter amanhã”, o projeto foi viabilizado a partir de uma parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado e Furnas Centrais Elétricas. De abril a junho, 30 estudantes e 10 professores foram capacitados por técnicos da Assessoria de Conservação de Energia da empresa na elaboração de soluções que ajudem a combater o desperdício.
Durante as aulas teóricas e práticas, eles puderam aprender, por exemplo, como técnicas de iluminação e climatização de ambientes podem contribuir para otimizar o consumo de energia elétrica.
O objetivo é que os alunos e professores se tornem multiplicadores, conscientizando a população sobre o uso racional dos recursos.
– Com esse projeto, a rede Faetec sai na frente, dando um “salto quântico” na questão da economia. Sem falar na capacitação de alto nível que proporciona aos professores e alunos. No entanto, o mais importante é que os estudantes aplicaram os conhecimentos adquiridos durante o treinamento em suas casas, e isso mostra como eles se envolveram – afirma Marco Antônio.
Segundo o professor, medidas simples, como a instalação de lâmpadas trisfósforo – que tem vida útil 10 vezes maior e a mesma intensidade luminosa que as fluorescentes usadas atualmente – e de sensores de presença ou relógios de tempo, podem reduzir o gasto energético em até 20%.
No caso da escola, que gasta R$ 14 mil por mês com a conta de luz, a meta é enxugar o consumo em 40%. Para isso, seria necessário trocar as tubulações elétricas e hidráulicas e instalar interruptores no prédio.
– O disjuntor acende as luzes de cinco salas de uma vez, mesmo que não haja aulas em todas elas. Assim, nem os próprios alunos podem colaborar. O que podemos fazer é aconselhar os colegas a não desperdiçar água – explica Daiane Dantas, 17 anos, que cursa o 3º período de Comandos Elétricos.
Lilian Rosa Miranda, 18 anos, estudante de Eletrotécnica, afirma que os alunos vão levar à Secretaria de Planejamento a proposta de incluir a disciplina de eficiência energética na grade escolar do Ensino Médio.
– Esta é uma área nova e o mercado está se abrindo, mas ainda falta qualificação. Esse curso é fundamental para a nossa formação, porque é pioneiro. Além disso, todos precisam saber que os recursos naturais não são eternos. Se nós não economizarmos agora, o que vamos deixar pra os nossos filhos e netos? – argumenta.
O próximo passo é implementar o projeto na própria escola e fazer de suas instalações um piloto, para que a experiência possa ser levada a outros prédios públicos, como hospitais e universidades.

 

Fonte: Governo do Rio de Janeiro

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.