Familiares do Vôo 447 iniciam ação internacional

Vítimas do AF447
 

Após uma série de reuniões em Paris, Madri e Berlim, nos últimos três dias, representantes brasileiros, espanhóis, franceses e alemães das famílias das vítimas do Vôo 447 da Air France decidiram começar a atuar de maneira unificada. A idéia é unir esforços para buscar informações sobre o andamento das investigações do acidente e perseguir interesses comuns na Justiça. Do Brasil participaram Nelson Faria Marinho, presidente da Associação dos Familiares das Vítimas do Vôo AF 447, e Marteen Von Sluijs, diretor-executivo da AFVV 447, bem como advogados de famílias brasileiras que trabalham em associação com escritórios internacionais.

– Foi uma viagem muito proveitosa. A primeira vez que estive em Paris foi para buscar auxílio. Dessa vez, fomos nós que passamos muita coisa para eles. Os franceses já nos pediram até para preparar um documento de reciprocidade, onde ficará registrado o compromisso de uma interface constante entre os grupos – conta o presidente Nelson Faria Marinho,  que viajou a convite da associação alemã para participar, no domingo passado, do ato de inauguração da entidade, em Berlim.

Segundo Nelson, pelo menos quatro famílias de vítimas alemães e francesas manifestaram interesse em aderir também à associação. Duas delas ficaram com cópias das fichas de filiação da AFVV 447 e também do estatuto da entidade para tradução.

As reuniões foram acompanhadas por uma comitiva de autoridades francesas chefiadas pelo embaixador Jean-Pierre Vandoorne. Sua tarefa era prestar esclarecimentos sobre o andamento das investigações e interagir com as famílias. Jean-Pierre coordenou uma equipe de quatro pessoas, incluindo representantes graduados do Bureau d’Enquêtes et d’Analyses (BEA), órgão responsável na França pelas investigações das causas da tragédia.

Nos próximos dias a AFVV 447 fará pedido para que o governo brasileiro designe um interlocutor para auxiliar e prestar informações às vítimas seguindo o exemplo do governo da França. Reivindicará também que as autoridades responsáveis pelas investigações promovam reuniões no Brasil com os parentes das vítimas para esclarecimentos a respeito das investigações sobre o acidente.

 

 

 

Fonte: Da Redação

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.