Feriado tem atrações a preços populares em Santa Teresa

Além das atrações nos equipamentos culturais, cariocas e visitantes poderão participar, no domingo, dia 24, às 9h , de passeio guiado gratuito pelas ruas do bairro realizado pelo projeto Rolé Carioca, que tem patrocínio da Prefeitura do Rio
 

Os centros culturais da Prefeitura do Rio em Santa Teresa prepararam uma ampla programação para os feriados de Tiradentes e São Jorge (21 e 23/04). Haverá vernissage, shows gratuitos e peças, para o público infantil e adulto, a preços populares. Os eventos culturais serão realizados, em sua maioria, em dois equipamentos municipais: o Laurinda Santos Lobo e o Parque das Ruínas.

 

 

 

 

O Rolé Carioca promete mostrar ao público a história do local e toda sua vocação artística, a boemia e seus casarões antigos. Os professores de História da Universidade Estácio de Sá, Rodrigo Rainha e William Martins, serão os guias deste passeio pelas ladeiras e paralelepípedos do bairro. O Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, o Museu Chácara do Céu, a Escadaria Selarón e o Convento de Santa Teresa serão alguns dos pontos visitados no passeio. O ponto de encontro será no Largo do Curvelo. Não é preciso fazer inscrição.

 

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo

 

SALVE SÃO JORGE 23  – Em 2007, Raimundo Rodriguez inaugurou no Centro Cultural Laurinda Santos Lobo a exposição “São os Jorges” reunindo artistas de várias expressões, como pintores, escultores, poetas, músicos, fotógrafos e grafiteiros. Depois desta mostra, o artista executou ano a ano a homenagem ao Santo Guerreiro. Após quase uma década, ele retorna ao Centro Cultural Laurinda Santos Lobo onde as artes visuais relação com São Jorge. Abertura no dia 23 de abril, sábado. De terça a domingo, das 10h às 19h. Até 24 de maio.

 

ÂMBAR – Electra é uma princesa renegada, que após a morte de seu pai é banida por sua mãe. Em sua constante busca por vingança, não mede esforços para poder encontrar seu irmão desaparecido. Uma notícia terrível transforma sua raiva contida, em fúria avassaladora. Texto de Ronaldo Ventura. Direção de Rodrigo Carvalho. Com Bruna Dóllor e Ellen Rambo. De 8 a 29 de abril. Sextas-feiras, às 19h. R$ 20. Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo. Classificação: 16 anos.

 

MARIA MADALENA – Quatro mulheres, quatro Marias que se transformam em milhões de Marias ao longo da peça. A história de Maria Madalena aparece em fragmentos e se contrapõe com cenas da atualidade. As quatro Marias, passam por todos os problemas que a personagem bíblica passou como: preconceito, autoritarismo e humilhação. Um espetáculo fragmentado que tem como princípio ético provocar e levar o público à reflexão. Texto de Vera Kollontai e Rodrigo Carvalho. Adaptação e direção de Rodrigo Carvalho. Com Bruna Dóllor, Éllen Rambo, Luciana Albertin e Marcela Vasconcellos. De 9 a 30 de abril. Sábados e domingos, às 19h. R$ 20. Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo.

 

LUIZA SALES  – Cantora, compositora, produtora e professora carioca, Luiza Sales tem dois discos lançados: “Breve Leveza” e “Aventureira”. Na apresentação do Saideira Musical, Luiza apresenta canções dos dois discos que misturam samba, bossa- nova, forró e maracatu às influências do jazz e música latino-americana. Domingo (24), às 16h.

 

 

Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas

 

MANGUARI – Manguari é o nome popular de uma ave pernalta. Significa, na língua informal, pessoa ou indivíduo gigante. O espetáculo parte da busca por imagens gigantes construídas por indivíduos gigantes em um pensamento sobre a Terra, sobre a existência humana em seu planeta, através dos gigantes que aqui já habitaram, e dos monstros que existem em nossas cabeças. Concepção e direção de Gui Stutz. Com André Ramos, Cacá Pitrez, Conceição Carlos, Gui Stutz, Horácio Storani, Marcela de Paula, Ricardo Ar. Gadelha e Tainá Mecun. De 13 a 28 de abril. Quartas e quintas, às 19h30. R$ 30.

 

OCUPAÇÃO CLÍNICA – Intervenção teatral de resultados de pesquisas que abordam a linguagem que alia a arte com os distúrbios mentais do ser humano, sempre impulsionado por um debate sobre as novas formas de se compreender a mente do individuo. São duas peças: Penso Vozes, com Bernardo Mendes, Babu Santana e Ana Chagas; e Silêncio, com Ana Chagas, Hugo Grativol, Samia Oliveira e Wilson Belém. Direção de Tracy Segal. De 21 a 30 de abril. De quinta a domingo, às 19h30. R$ 40.

 

O MENINO BOMBEIRO – A saga de um menino que após provocar um incêndio fica proibido pela sua mãe de se aproximar novamente do fogo. A restrição faz com que ele deseje o poder de controlar o fogo. A fim de compensar o filho, a mãe o permite fazer tudo o que ele quiser. Ele cresce muito agitado, sem limites, e sem conseguir ficar parado ou em silêncio. Depois de muita aventura, ele precisa decifrar o enigma do herói Super Observador para encontrar o caminho de volta para sua casa. Ao acordar do sonho o menino tem sua vida transformada. Texto e interpretação de Rogerio de M. Barros. Direção de Ole Erdmann. De 10 a 24 de abril, domingos, às 11h. R$ 30.

 

ANDRÉ GRABOIS – DAS TERRAS SERTANEZAS – Das Terras Sertanezas é um recital na fronteira da música de câmara com a música popular. Violão e voz escritos e executados segundo a pena do compositor Elomar Figueira Mello, um tesouro guardado no sertão da Bahia. Dono de uma música altamente nordestina, literária, mística e espiritual, através de cantigas e serestas, em narrativas épicas, políticas ou em crônicas poéticas da vida no Sertão Profundo, Elomar segue inventando o Brasil. Seu cancioneiro é um prato cheio para este duo de intérpretes. Com André Grabois (voz) e João Brasileiro (violão). Dia 24 de abril, domingo, às 16h. Grátis.

 

DANI RIBEIRO – Um show que traz os clássicos da música popular brasileira, e o que há de melhor dos compositores da nova MPB. Com Dani Ribeiro (voz) e Paulo Ney (violão). Dia 24 de abril, domingo, às 17h. Grátis.

 

LUÍSA LACERDA – A cantora e violonista Luísa Lacerda (voz e violão) apresenta canções de compositores consagrados como Chico Buarque, Edu Lobo, Arrigo Barnabé e Sérgio Sampaio, e de novos compositores do Rio de Janeiro, como Miguel Rabello, André Lacerda e Pablo Vallegros. Dia 23 de abril, sábado, às 17h. Grátis.

 

PAULO BETO – MEMÓRIAS D’ALDEIA DO BICHO QUE MENTE – Paulo Beto e banda retornam ao Parque das Ruínas para mais três apresentações do recém-lançado disco “Memórias d’aldeia do bicho que mente”. Com Paulo Beto (voz e violão), Bernardo Leão (percussão, backings e ruídos), Gabriel Marins (piano e percussão), Ayres D’athayde (bateria), Felipe Escovedo (baixo) e Augusto Feres (guitarra). De 9 a 23 de abril. Sábados, às 16h. R$ 20.

 

CONVERSAÇÃO – Exposição de fotografias em sépia que estabelece uma espécie de diálogo, ou conversação, entre esculturas e seu entorno. Como fantasmagorias de pedra ou de bronze, as estátuas olham, ouvem, caminham, contemplam, interagem e se apropriam de um espaço público que as fantasmagorias de carne e osso parecem ignorar ou desconhecer. Vivemos em um mundo cada vez mais acelerado e conectado ao virtual, onde a relação com o real corre o risco de se tornar um mero luxo nostálgico. Mais do que um simples registro do visível, a fotografia de Corrêa Dutra propõe um recorte do olhar, um vislumbre do detalhe, como uma espécie de nostalgia do presente imediato. Curadoria de André Sheik. De terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Grátis. Até 29 de abril.

 

LIVE LOUNGE – O Projeto Cultural Live Lounge Parque das Ruínas busca, por meio de uma programação bastante eclética e que envolve as mais diversas formas do fazer artístico, dar palco a artistas que estão começando suas carreiras e ampliar os espaços àqueles que já têm suas estradas traçadas. Visa também propiciar que pequenos empreendedores locais apresentem seu trabalho aos participantes do evento. Dia 23 de abril, sábado, das 10h às 18h. Grátis.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.