Governadora de Tókio e prefeito do Rio recebem a imprensa no RMC

No encerramento das Olimpíadas, dia 21 de agosto, a bandeira olímpica será entregue para Tóquio
 

(Fotos de Graça Paes) 

 IMG_6694 (640x431)

 

Na manhã do dia 19 de agosto no auditório do RMC Eduardo Paes e Yuriko Koike participaram de uma coletiva. O encontro com a imprensa nacional e estrangeira marcou o  fortalecimento da amizade entre o Brasil e o Japão. Paes e Koike também falaram sobre sustentabilidade e sobre a passagem da bandeira olímpica (flag handover) da cidade dos Jogos Olímpicos Rio 2016 para a sede dos Jogos de 2020. “O Brasil e o Japão sempre foram países muito próximos e isso continuará a ocorrer entre o Rio e Tóquio”, disse Paes. “Esperamos contribuir com nossa experiência tropical, que em alguns momentos pode ter deixado os integrantes do COI (Comitê Olímpico Internacional) enlouquecidos”, completou o prefeito, bem-humorado.

 

 

IMG_6696 (640x442) (2)

 

Falando em japonês, Yuriko Koike agradeceu a recepção calorosa, lembrou dos legados “tangíveis e intangíveis da Rio 2016 para todos os países do mundo” e disse esperar que Tóquio consiga dar continuidade ao sucesso dos Jogos do Rio. Ela citou reuniões que já teve com o prefeito carioca e disse que Paes é, também, um líder no combate às mudanças climáticas e na busca por uma sociedade com baixa emissão de carbono. “Gosto de pensar que os Jogos Olímpicos podem e devem contribuir na luta contra o aquecimento global”, afirmou a governadora de Tóquio, acrescentando que o Japão tem perseguido os três ‘erres’ da sustentabilidade: reduzir, reutilizar e reciclar. “Esses princípios nortearão os Jogos Olímpicos de 2020. Vamos criar um evento que não se encerre em si mesmo, para não haver o desperdício da estrutura. Não queremos ‘elefantes brancos’, resumiu Yuriko.

 IMG_6705 (564x640)

 

O prefeito Eduardo Paes aproveitou para comentar que as arenas dos Jogos Rio 2016 foram construídas com projetos de arquitetura simples, sem sofisticação e, por vezes, “nômades”, permitindo que sejam desmontadas e remontadas em outros lugares.

 

 

Questionado sobre os novos aportes para as Paralimpíadas, o prefeito explicou que o déficit (R$ 150 milhões) é pequeno em relação ao custo das instalações esportivas para os eventos olímpico e paralímpico – R$ 7,09 bilhões, dos quais 60% foram financiados pela iniciativa privada.

 

 

Usando um quimono, Yuriko explicou que o traje típico dos japoneses representa a sustentabilidade porque costuma ser reciclado. A governadora de Tóquio falou ainda sobre o “omotenashi”, a hospitalidade japonesa, com que espera receber os visitantes em 2020. Eduardo Paes, brincando, se desculpou por não estar vestido como um típico sambista carioca e prometeu que, em Tóquio, usará também o quimono.

 

 
 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.