Governo quer criar Parques fluviais

Busca Recursos no BNDES
 

A secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, disse hoje (4) que vai buscar recursos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e na Caixa Econômica Federal para criar mais parques fluviais na região serrana, além dos cinco que já foram anunciados.

As chuvas de janeiro provocaram cheias nos rios em diversos pontos da região serrana, o que causou destruição de casas localizadas nas suas margens e centenas de mortes. Com isso, no final de janeiro, a Secretaria do Ambiente anunciou a criação de parques fluviais em cinco dos rios mais afetados pelas chuvas. A finalidade é ocupar as margens com área verde e equipamentos esportivos e, assim, evitar a ocupação humana.

Entre os parques anunciados está o do Córrego Dantas, um dos bairros mais afetados pela enxurrada na cidade de Nova Friburgo. O custo dos cinco parques será de R$ 190 milhões. “Depois desses cinco parques, vamos ter que ir para uma segunda etapa, que é fazer parques em outros rios que foram atingidos ou naqueles que não foram atingidos nesta chuva mas podem ser atingidos nas próximas”, disse o secretário Carlos Minc.

O secretário participou hoje do início do plantio de 410 mil mudas de árvores em uma área devastada do Parque Estadual da Pedra Branca, na zona oeste do Rio, considerado um dos maiores parques florestais urbanos do mundo. As mudas fazem parte de um projeto de compensação ambiental da Petrobras pela exploração de petróleo da área do pré-sal no Campo de Lula.

Segundo Minc, nos próximos quatro anos, está previsto o plantio de três milhões de mudas apenas no Parque Estadual da Pedra Branca. Em todo o estado, serão plantadas mais de 20 milhões de mudas.

Fonte: Ag Brasil

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.