Guarda de filhos de Michael Jackson

Crianças querem ficar com os avós paternos
 

Os filhos de Michael Jackson não conhecem a própria mãe e querem ficar com os avós paternos, afirmou o pastor batista e ativista dos direitos humanos Jesse Jackson, amigo da família, após notícias de que Debbie Rowe, ex-mulher de Michael, estaria disposta a entrar na Justiça pela guarda das crianças.
Jackson disse à rede MSNBC que uma disputa pela tutela entre a família do cantor e Rowe, mãe biológica dos dois filhos mais velhos de Michael, não será benéfica para as crianças.
— Até hoje, a senhora Rowe não esteve na vida deles. Eles não a conhecem, ela não os conhece — destacou Jackson, referindo-se a Prince Michael I, de 12 anos, e Paris Michael, de 11, que nasceram quando Debbie Rowe e Michael Jackson estavam casados.
— Estou convencido de que a família sente que as crianças estarão mais seguras com seus avós e seus primos — acrescentou, apontando que a família Jackson "é a única que eles (Prince Michael e Paris) jamais conheceram”.
Rowe, que foi casada com o ídolo pop entre 1996 e 1999, disse em uma entrevista na quinta-feira que planeja entrar na justiça pela guarda dos filhos. Michael Jackson, no entanto, escreveu em seu testamento que seus três filhos devem ficar com a avó, Katherine Jackson.
A audiência para decidir sobre a guarda de Prince Michael I, Paris Michael e Prince Michael II – gerado por uma mãe de aluguel cuja identidade nunca foi revelada – foi adiada para o dia 13 de julho.
No dia 29, uma corte de Los Angeles concedeu a Katherine Jackson a guarda provisória das crianças.
Rowe abriu mão de seus direitos de mãe sobre os dois filhos em 2001, descrevendo Jackson como "um homem maravilhoso (…) e um pai brilhante".
Em 2004, porém, um juiz de Los Angeles anulou a decisão depois que Michael Jackson foi processado por abuso de menores.
Fonte: Da redação

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.