IML do Rio volta a funcionar após 5 dias de paralisação

Alguns serviços estavam sendo realizados, porém, a necropsia havia sido paralisada dia 9 de junho por falta de higiene básica no local
 

IML-do-Rio-de-Janeiro-demora-até-a-3-dias-para-liberar-o-corpo-aos-familiares

Após seis dias de paralisação, o serviço de necropsia da sede do Instituto Médico Legal Afrânio Peixoto (IML), do Rio, voltou a funcionar na manhã de segunda-feira, dia 13 de junho. Os exames de corpo de delito e os laudos continuavam sendo feitos. Por meio de nota, a Polícia Civil confirmou o retorno do serviço, afirmando que o Departamento Geral de Polícia Técnico-Cientifica (DGPTC) informou que, com a retomada do serviço de limpeza, as necropsias já estão sendo realizadas na unidade.

 

 

O governador em exercício, Francisco Dornelles, havia determinado que fossem repassados pela Secretaria de Fazenda cerca de R$ 7 milhões ao Instituto Médico Legal para pagar serviços terceirizados de limpeza. A secretaria garantiu que, desde quinta-feira vem realizando repasses de R$ 7 milhões ao instituto, o que ocasionou o encerramento da paralisação.

 

 

Na sexta-feira, dia 10 de junho, a Organização Não Governamental (ONG) Somos Todos Vítimas havia feito um mutirão de limpeza na unidade. Cerca de 40 voluntários fizeram uma faxina no pátio, mas foram proibidos de limpar as dependências e as salas de necropsias da unidade do centro. Os corpos que precisaram passar pelo serviço estavam sendo encaminhados para o IML de Campo Grande, na Zona Oeste da cidade.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.