Indústria do Rio investe em maquinário

Indústria do Rio investe em maquinário
 

As importações do Rio de Janeiro passaram as exportações em um mês fechado pela primeira vez no ano. Os dados de julho mostram compras de US$ 1,4 bilhão contra vendas de US$ 1,2 bilhão, gerando saldo negativo da balança comercial de US$ 255 milhões.

A redução da venda de petróleo e combustíveis ao exterior e a compra de maquinário gerada pelo crescimento da economia brasileira estão entre os motivos. Já a venda de produtos manufaturados atingiu nível recorde no ano, com US$ 378 milhões. Os dados estão no Boletim Rio Exporta, divulgado nesta terça-feira, 31, pela FIRJAN com dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Nas importações, as compras de bens de capital e matérias-primas tiveram o maior valor do ano em produtos industriais, o que demonstra o investimento dos empresários, de olho na expansão do mercado interno. Dos 20 segmentos industriais pesquisados, 18 apresentaram crescimento das importações na comparação com o ano passado.

No acumulado do ano até julho, tanto vendas (63%) como compras externas (35%) cresceram por conta do avanço de produtos básicos e industrializados. Assim, foram batidos todos os recordes da série histórica para o período, com as exportações em US$ 10,5 bilhões, importações em US$ 8,4 bilhões e saldo comercial positivo em US$ 2,2 bilhões.

Confirmando seu papel de locomotiva da recuperação econômica mundial, a China desbancou os Estados Unidos e assumiu, em julho, a liderança absoluta como destino das exportações do Rio. Os americanos continuam a ser os maiores vendedores para o Rio, com 19% do total.

Fonte: Governo do Rio

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.