Ivo Meirelles ensinará suas técnicas e comandará oficina de percussão em São Paulo

A aula inaugural será dia 7 de junho no bar Z Carniceria e terá a participação do grupo Funk’n Lata 
 

 

 

O Criador da Paradona na bateria da Mangueira e do grupo musical Funk’n Lata,  Ivo Meirelleencara mais um novo desafio. O criador da famosa Paradona na bateria da Mangueira, e do grupo musical Funk’n Lata, ensinará suas técnicas e comandará uma oficina de percussão em São Paulo. 

 

“O Funk’n Lata foi o precursor no uso dos instrumentos de samba para tocar pop, funk e os diversos ritmos musicais do país. Todos os que beberam nessa fonte, se tornaram bandas, depois blocos de carnaval e dão oficinas Brasil à fora. Então, resolvemos que chegou a hora de mostrar o porque de termos servido de referência”, explica o músico.

 

Para a aula de estreia, Ivo preparou um show demonstrativo com o Funk’n Lata, grupo de percussão criado por ele nos anos 90e que mistura elementos tradicionais do samba com outros ritmos que também agitam os morros cariocas, como o funk, o rap, e o soul. 

 

 

“Quero mostrar as variações rítmicas que fazemos. Vejo em muitas oficinas a preocupação com o formato individual de cada músico, mas, no coletivo, não percebo essa preocupação. Com a presença do grupo os alunos perceberão que podem variar muito, mesmo tocando muito simples. Uma vez por mês, trarei o Funk’n Lata para tocar, para que percebam e entendam a linguagem que damos fora do samba”, conta Ivo. 

 

Para mais informações sobre a oficina 

Início: 07 de junho de 2018

Local: Bar Z Carniceria – Av. Faria Lima, 724

Horário: 18h às 20h

Inscrições e dúvidas: através do WhatsApp (11)94031-8157

Quem pode se inscrever: Qualquer um, a partir de 10 anos de idade 

Preço: a partir de R$ 200,00/mês 

 

 

 

Sobre Ivo Meirelles

Cantor, compositor, multi-instrumentista, ex-dirigente de escola de samba, enfim, múltiplo. Assim é Ivo Meirelles, conhecido por sua diversidade musical, um sambista que mistura samba com pop, que gosta de ouvir de Caetano Veloso a Lenny Kravitz e que desde cedo fez da percussão a base da sua música. Em seu novo trabalho, #21, Ivo retoma sua parceria com o icónico Funk’n Lata e juntos, gravaram um álbum repleto de sucessos e participações de grandes nomes da música. O trabalho, como Ivo mesmo descreve, é uma forma de homenagear o grupo criado por ele nos anos 90 e que mistura elementos tradicionais de samba com outros ritmos que também agitavam os morros cariocas, como o funk, o rap e o soul.

 

“Quando resolvi parar de fazer shows com a banda vi crescer um segmento (formato) que eu inventei. Vi surgir o Monobloco, Carrossel de Emoções, Bangalafumenga e tantas outras com o formato ‘funk n lata’. Na época a rapaziada da banda me questionava sobre o término do grupo justamente naquele momento de ascensão do formato. Eu estava tão envolvido com outras coisas que deixei o tempo passar. Este CD estou fazendo para eles e por eles. É meio que um pedido de desculpas”, conta o músico.

 

Com 14 faixas, o álbum conta com diversas participações entre elas Gilberto Gil, Samuel Rosa, Seu Jorge, Elba Ramalho, Molejo, entre outros. Ivo afirma ainda que o trabalho é uma forma de mostrar um pouco mais sobre a origem deste formato musical que serviu de inspiração para tantos grupos: “Fico honrado em saber que um estilo musical criado por mim deu tantos frutos e resultados positivos. Este disco vai trazer o que o Funk’n Lata tinha de melhor, que é a versatilidade rítmica”.

 

As 14 músicas de #21 estão sendo lançadas separadamente, mês a mês, nas plataformas digitais pela ONErpm. Já foram lançadas “Frevo Mulher”, que conta com a participação de Elba Ramalho, “Funk’n Lata vai tocar” e “Mangueira” – esta última, dueto com Seu Jorge, e também “No Morro Não Tem Play”, parceria com Frejat. No fim de maio, dia 25, Ivo e Funk’n Lata lançam uma versão de samba para o hino nacional.

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.