Jaguar Land Rover vai investir R$ 750 milhões no Rio

Mais de 10 mil pessoas já trabalham no polo automotivo do estado
 

2853302O polo automotivo do estado do Rio de Janeiro ganhou mais uma gigante: a Jaguar Land Rover inaugurou, na terça-feira (14/6), em Itatiaia, sua primeira fábrica fora do Reino Unido. A inglesa prevê um investimento de R$ 750 milhões até 2020. Estima-se a fabricação de 24 mil veículos por ano, gerando até 400 empregos diretos nesta primeira fase. 

 

 

 

Outras quatro grandes marcas já estão instaladas no polo automotivo do estado, na região do Médio Paraíba: Man Latin America e Nissan, em Resende; PSA Peugeot Citroen, em Porto Real; além da montadora de tratores e máquinas pesadas da Huyndai, em Itatiaia. As montadoras – instaladas ou em instalação – já somam investimentos acima de R$ 14 bilhões e geram mais de 10 mil empregos.

 

– Precisamos trabalhar nas fontes adequadas para gerar receitas. Temos uma meta, que é atender a 10% da indústria de logística no Rio. Hoje, estamos com 5,5%. O que me entusiasma mais é saber que uma fábrica como essa (Jaguar Land Rover) traz movimentação para os portos, além de toda uma rede de fornecedores. A geração de empregos – diretos e indiretos – é outra vantagem observada com a atração desses investimentos – afirmou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Marco Antônio Capute. 

 

 

O diretor global de operações da Jaguar Land Hover, Neal Jauncey, classifica o Brasil como mercado estratégico.

– Estamos orgulhosos com a forte ligação que já criamos com a comunidade local e felizes por podermos abrir nosso primeiro centro educacional para jovens fora do Reino Unido. Mais de mil pessoas já completaram nosso curso e estão prontas para começar uma nova carreira – antecipou Jauncey.

Com os anúncios dos investimentos feitos pelas montadoras, fornecedores também foram atraídos para a região. Atualmente, outros 15 grupos já anunciaram sua instalação no polo automotivo do estado. Os investimentos ultrapassam R$ 2 bilhões.

 

Avanço na produção

O Rio de Janeiro se consolidou como importante polo automotivo do Brasil, contribuindo diretamente para a economia dos municípios onde as empresas do setor estão instaladas. O estado ocupa hoje o segundo lugar no ranking nacional de produção.

 

Do total de veículos produzidos em 2015 no país (2.453.622), o Rio foi responsável por 5,5%, de acordo com a edição 2016 do Anuário da Indústria Automobilística Brasileira, da Anfavea. Em 2014, a produção fluminense correspondeu à 4,9% da produção nacional.

 

A proximidade do Rio de Janeiro com o epicentro do mercado consumidor no país é uma das principais vantagens aos olhos dos investidores. A logística de escoamento – com portos à disposição e localização estratégica, próximo à Rodovia Presidente Dutra – é outro importante fator, assim como a mão de obra qualificada é um atrativo, além da proximidade com o parque de fornecedores já em formação.

 


Principais investidores automotivos no estado:

JAGUAR LAND ROVER – Capacidade para produzir 24 mil veículos por ano. Está investindo R$ 750 milhões e prevê gerar 400 empregos.

MAN LATIN AMERICA –
 Instalada há 15 anos, anunciou investimento de R$ 1 bilhão para dobrar sua capacidade de produção. Hoje, produz 100 mil veículos/ano. Está instalada em Resende e gera 3,5 mil empregos.

PSA PEUGEOT CITROËN – Operando desde 2009, anunciou, em 2010, novo investimento de R$ 3,8 bilhões para dobrar a capacidade de produção até 2015, indo para 300 mil unidades por ano. Instalada em Porto Real com total de 3,5 mil trabalhadores.

NISSAN – 
Inaugurada em abril de 2014, com investimento de R$ 2,7 bilhões, em Resende. Tem capacidade de produção de 200 mil veículos por ano, com possibilidade de dobrar esse volume até 2020. Em sua primeira fase, gerou 2 mil empregos.

NEOBUS – Anunciada em 2012, a unidade em Três Rios foi inaugurada em março de 2014 com investimento de R$ 100 milhões e geração de 1,2 mil empregos.

HYUNDAI HEAVY INDUSTRIES – 
Inaugurada em Itatiaia, em 2013, com produção prevista inicialmente de 5.000 unidades/ano de escavadeiras hidráulicas, pás carregadeiras e, posteriormente retroescavadeiras. Investimento de R$ 350 milhões, com geração de 500 empregos iniciais, podendo ir a 1,5 mil empregos até 2020.

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.