Jogadores da Copa UPP ganham bolsas de estudo

Atletas poderão escolher entre cursos técnico, graduação ou pós-graduação
 

2850653

Criada para integrar policiais militares e moradores de comunidades, a Copa UPP é também uma via de transformação social por meio do esporte e da educação. Em sua segunda edição, o campeonato é formado por 35 times, cada um com 30 integrantes. Além de troféus e medalha, os jogadores ganharão bolsas de estudo para cursos técnico, de graduação e pós-graduação na Universidade Estácio de Sá.

 

Serão oferecidas bolsas de estudo a distância para os 90 integrantes dos três primeiros times colocados.  Também serão sorteadas seis bolsas de graduação e/ou pós-graduação integrais, de forma presencial. “É maravilhoso ver a integração entre moradores e policiais, jogando e torcendo juntos. E depois, saírem dali com uma importante oportunidade de desenvolvimento profissional e educacional”,  afirmou o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral.

 

 

Profissionais

Além das bolsas de estudo, os atletas da Copa UPP também são observados por olheiros durante as partidas. Jogadores da equipe Mangueirinha, campeã da edição 2015, Jhonata de Oliveira Alexandre, de 22 anos, e Marcos Phellipee Gomes, de 24 anos, foram convidados para atuar em clubes profissionais.

 

 

O meio-campo Jhonata renovou o contrato com o Vila Nova, de Minas Gerais, para disputar a Série D do Campeonato Brasileiro 2016. Com passagens pelas equipes de juniores do Boa Vista e do São Cristóvão de Futebol e Regatas, ambos do Rio de Janeiro, ele foi contratado pelo time mineiro após a participação na Copa UPP.

 

– A comunidade foi a primeira campeã da competição e todos ficaram muito orgulhosos. Acho que temos plenas condições de conquistar o bicampeonato – ressaltou Jhonata.

 

Artilheiro da Copa UPP, com 14 gols, o atacante Marcos Phellipee saiu da casa dos pais no início do ano para jogar no  São Raimundo Esporte Clube, no Norte do Brasil. O jovem regressou recentemente para o Rio com um presente especial na mala: o título de campeão estadual de Roraima. No segundo semestre ele vai começar a graduação em Educação Física na unidade de Nova Iguaçu, da Universidade Estácio de Sá. “Tive a oportunidade de realizar um sonho de infância, que é jogar futebol profissionalmente, e ainda ganhar uma bolsa integral para fazer faculdade”, se emocionou Phellipee.  Companheiros de equipe de Jhonata e Marcos Phellipee, Leandro Bouzan e Marcos Vinícius também foram premiados com um curso de graduação presencial.

 

 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.