Jogos 2016: fornecimento de energia está assegurado

Objetivo da iniciativa é evitar falha durante as competições
 

Rio-Olimpíadas-2016

 

A pedido do governo federal, o Estado vai contribuir para a transmissão de energia ininterrupta, durante as competições olímpicas e paralímpicas no Maracanã, Maracanãzinho, Engenhão, Sambódromo, Aterro do Flamengo, Deodoro e Copacabana.

 

 

O objetivo é evitar qualquer risco de sobrecarga ou desabastecimento – uma falha poderia afetar equipamentos eletrônicos usados na medição dos resultados de provas, inclusive no momento de disputas de medalha, por exemplo. Para isso, é necessário um sistema redundante de fornecimento de energia elétrica.

 

 

De acordo com lei aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo Executivo nesta quinta-feira (25/2), empresas que investirem em obras e serviços necessários ao fornecimento de energia elétrica para a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e eventos-teste, por meio de projetos credenciados pelo Comitê Rio 2016, terão incentivo fiscal no valor total de R$ 85 milhões. 

 

 

O incentivo se dará via crédito presumido, ou seja, os valores serão deduzidos até 4% do Imposto Sobre Circulação e Mercadorias e Serviços (ICMS) pago, mensalmente, pela empresa ao Estado, até a quitação total. O Comitê Rio 2016 também arcará com R$ 19 milhões para garantir o funcionamento de geradores e linhas de transmissão de energia.

 

 

O apoio público financeiro faz parte de um compromisso dos três níveis de governo assumido junto ao Comitê Olímpico Internacional e ao Comitê Rio 2016 quando a Cidade do Rio de Janeiro ganhou o direito de sediar os Jogos, em 2009. 

 

 

– Vamos mostrar ao mundo que o Brasil é capaz de organizar e realizar um evento dessa magnitude de forma eficiente. Os benefícios proporcionados à população pelos Jogos são muito significantes. A melhoria da mobilidade, com a Linha 4 do metrô e os BRTs, a revitalização urbana, a geração de milhares de empregos, o incremento da atração turística, além de outros legados, só foram viabilizados graças à aceleração do desenvolvimento que é proporcionado pelas Olimpíadas. Mais uma vez, a união entre governos conseguiu assegurar a concretização de um projeto considerado fundamental para o sucesso do maior e mais complexo evento a ser sediado pelo país – destacou o secretário estadual da Casa Civil, Leonardo Espíndola.

 

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.