Massacre gera conflito entre Equador e Honduras

Massacre gera conflito entre Equador e Honduras
 
O Continente Sul-Americano vive nova crise, desta vez entre o Equador e Honduras. O presidente do Equador, Rafael Correa, chamou de  "insolente" o ministro das Relações Exteriores de Honduras, Mario Canahuati. A tensão foi causada porque Correa revelou publicamente que havia um segundo sobrevivente, de origem hondurenha, do massacre que matou 72 imigrantes na fronteira entre o México e os Estados Unidos.
Horas depois da revelação de Correa, o governo do México confirmou a informação. Mas antes da confirmação sobre a existência de um segundo sobrevivente, o chanceler hondurenho chamou o presidente equatoriano de “irresponsável”. Indignado com a crítica, Correa respondeu e hoje divulgou nota reagindo ao governo de Honduras. 
"[Então] vem este insolente chanceler ilegítimo de Honduras dizer que o presidente Correa é irresponsável. Eu não vou nem perder tempo respondendo”, disse Correa, referindo-se à polêmica sobre a suspensão de Honduras da Organização dos Estados Americanos (OEA) desde o golpe de Estado que depôs o então presidente Manuel Zelaya, em junho de 2009.
Inicialmente, as autoridades mexicanas confirmaram que havia apenas um sobrevivente – o equatoriano Luis Freddy Lala. Porém, em entrevista coletiva, Lala disse que havia outros sobreviventes, um deles hondurenho. Logo depois, a informação foi confirmada pelo governo do México. 
As autoridades mexicanas mantêm sob sigilo a identidade do segundo sobrevivente e ele é protegido por um forte esquema de segurança. Há duas semanas, 72 imigrantes, inclusive um brasileiro já identificado, foram brutalmente assassinados em uma fazenda próxima a Reynosa, no estado de Tamaulipas, na fronteira do México com os Estados Unidos.
As investigações do crime ainda não apontaram os responsáveis, mas o governo mexicano atribui ao cartel denominado Los Zetas. Paralelamente é feita a identificação dos corpos. A Polícia Federal do Brasil vai ajudar nos trabalhos de perícia.
      
As informações são da Agência Pública de Notícias do Equador e Sulamérica (Andes), que é a imprensa estatal equatoriana. O conflito entre Equador e Honduras ocorre no momento em que Venezuela e Colômbia acabam de selar a paz, depois de um longo período de impasse por divergências no combate aos guerrilheiros que atuam na região fronteiriça dos dois países.

Fonte: Agência Brasil

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.