Médicos, dentistas e advogados autônomos terão de declarar o CPF dos seus pacientes e clientes na declaração do IR Pessoa Física de 2016

O programa para preencher a declaração será disponibilizado na internet a partir de 25 de fevereiro
 

A Receita Federal informou na terça-feira, dia 2, que a partir de 2016 os médicos, dentistas e advogados autônomos terão de declarar o CPF dos seus pacientes e clientes na declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2016, caso o profissional em questão não informe o CPF do paciente, ambos cairão na malha fina.  A receita começa a receber a entrega das declarações no dia 1º de março. 

 

Download de programas estarão disponíveis a partir do dia 25 e declaração começa em março

Em 2015, médicos, dentistas e advogados autônomos já haviam sido comunicados, inclusive lhes foi dada a opção de indicarem no Carnê Leão, (pago mensalmente pelos profissionais liberais), a possibilidade de indicar esses dados. Quem já informou os dados, apenas terá que importar as informações do carnê para a declaração.

 
 
 

Os limites para algumas deduções também foram alterados. O desconto máximo para educação, somando gastos com dependente e com o próprio titular, pode chegar a, no máximo, R$ 3.561,50. No ano passado esse limite era de R$ 3.375.

 

 

O limite de abatimento por dependente também aumentou, de R$ 2.156,52 para 2.275,08.  Receita espera  receber 28,5 milhões de declarações neste ano, ante 27,8 milhões do ano passado.

 

 

Fonte: O Dia

0 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.