Município do Rio inicia vacinação contra a gripe

A vacina contra a influenza estará disponível em mais de 200 unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e policlínicas da cidade até o dia 20/05, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
 

vacina_hpv

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do Rio inicia dia 25 de abril, antecipadamente, a Campanha de Vacinação contra a Gripe para os grupos prioritários formados por crianças de seis meses a cinco anos incompletos (até 4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e doentes renais crônicos. A partir do dia 30, data originalmente prevista para início da campanha, a vacina estará disponível também para as demais populações alvo – idosos a partir de 60 anos, mulheres até 45 dias após o parto e profissionais de saúde – além de outros doentes crônicos, presos e funcionários do sistema prisional. A meta da SMS é imunizar 80% dos grupos alvo recomendados, o que representa cerca de 1,2 milhão de pessoas.

 

 

 

A vacina contra a influenza estará disponível em mais de 200 unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) e policlínicas da cidade até o dia 20/05, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No sábado (30), acontece o Dia D de Mobilização contra a Gripe, quando cerca de 450 de postos de vacinação volantes serão montados em diversos locais em toda a cidade, como igrejas, escolas, associações de moradores, entre outros, das 8h às 17h, para facilitar o acesso da população. 

 

 

 

Segundo recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), para a temporada de 2016 do Hemisfério Sul a vacina influenza trivalente (utilizada na campanha) é composta por cepas do vírus Myxovirus influenzae, fragmentados, inativados e purificados de Influenza A (H1N1) pmd09; Influenza A (H3N2) e Influenza B (linhagem Victoria). Serão disponibilizadas vacinas produzidas pelo Instituto Butantan e pela Sanofi Pasteur (França).

 

 

 

O principal objetivo da campanha é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelos vírus da Influenza contidos na vacina. Sobre a eficácia do imunizante, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir de 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% da mortalidade global, e em aproximadamente 50% as doenças relacionadas à influenza.

 

 

 

Quem tomou a vacina no ano passado deve se vacinar novamente este ano. Para as mulheres até 45 dias após o parto, na hora da vacinação será solicitada comprovação da condição clínica e, para os doentes crônicos, a prescrição do médico que o acompanha. Para as crianças são necessárias duas doses num intervalo de um mês entre elas. 

 

 

 

Portadores de doenças neurológicas devem consultar seu médico antes de tomar o imunizante. Aquelas com quadro febril precisam aguardar a melhora do estado de saúde. A vacina é contraindicada para pacientes com história de alergia grave (anafilaxia) e prévia a algum de seus componentes. 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.