PLANTÃO BARRA: CCBT entrega reivindicações ao subprefeito da Barra

Entre elas, a abertura de avenidas alternativas e o mergulhão do BarraShopping
 

Tatiana Couto

 

No encontro promovido pela Câmara Comunitária da Barra da Tijuca (CCBT),  realizado na noite do dia 13 de março, na sede do CCBT, o subprefeito da Barra da Tijuca, Tiago Mohamed  recebeu os moradores e líderes de associações e condomínios para ouvir as principais reclamações relacionadas ao trânsito caótico do bairro. Na ocasião,  o presidente do CCBT, Delair Dumbrosck, ressaltou que é essencial agilizar a construção do mergulhão do Barra Shopping, projeto que está parado há dois anos. 

 

 

O presidente ainda entregou ao subprefeito uma série de pedidos das associações de moradores, cuja documentação terá o acompanhamento de uma comissão eleita por ele, composta por Cleo Pagliosa, Odilon e Antonio Carlos.  Mohamed, subprefeito doa região lembrou que com a Transcarioca não haverá mais sinais na Ayrton Senna. E, que para facilitar a circulação pela Barra a prefeitura abriu a Avenida Via Parque, que liga o Fórum do Barra ao centro Empresarial Mário Henrique Simonsen, e a avenida Sesc, próxima a saída da Linha Amarela. 

 

 

Sérgio Andrade, da Fambarra, lembrou que ainda falta infraestrutura na região, principalmente no que se refere a mobilidade, segurança e saúde. Cléo Pagliosa, do Parque das Rosas,  ressaltou que o principal problema da Barra, hoje, é o trânsito e ainda propôs uma solução: ” Sabemos que esta questão do trânsito, a longo prazo, pode se resolver com o metrô e a Transcarioca, a médio prazo com o mergulhão do Barra Shopping, mas em curto curto prazo com a duplicação da  Dulcídio Cardoso” afirmou ele.

 

 

 

 

1 comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. Heloisa Amaral

    Aproveitando a oportunidade, para incluir como falta de infraestrutura, também, o escoamento das águas fluvias, com a falta de ralos nas ruas. Por exemplo a rua Aldo Bonadei, no Jardim Oceânico,até os dias de hoje, sofre quando há chuvas fortes, sem ralos, as calçadas e a entrada dos prédios ficam inundados(?)