PLANTÃO BARRA: Reunião mensal do 31º CCS teve a presença do comandante-geral da Polícia Militar

Na ocasião, mais uma vez, foi ressaltado o serviço de 'Hora Marcada', disponível através do site da polícia civil para evitar filas nos balcões de atendimentos nas delegacias do Rio
 

Por Graça Paes, RJ

 

 

Na manhã de segunda-feira, dia 9 de abril, foi realizada a reunião mensal do 31º Conselho Comunitário de Segurança – 31º CCS, no auditório do 31º BPM, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. Durante o encontro vários assuntos foram tratados, entre eles o aumento de câmeras pelo bairro para melhorar o policiamento da região, o troca-troca de delegados, a educação deficiente de alguns jovens, que levam os mesmos a praticarem crimes de agressão, até mesmo, na sala de aula, contra os professores, contra os colegas e  a praticarem outros delitos, com a certeza de não serem punidos, a má iluminação em algumas ruas da região, desordem, entre outros. 

 

 

Participaram da reunião o presidente do 31º CCS  Sr. Renato Rocha, o comandante do 31º BPM (Recreio) o tenente-coronel Amaral, o subinspetor Roberto, representando o comandante da 4ª Guarda Municipal da Barra, o delegado  16ª DP da Barra, Fábio Ferreira, Dr. Agostinho Teixeira, presidente da Comissão de Assuntos Institucionais da OAB – Barra, o capitão Diego,  do comando de meio ambiente da polícia militar, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Erir Ribeiro Costa Filho, o Ten. Cel. Bombeiro Albucacys,  a delegada adjunta da 42ª DP, Dra. Daniela, representantes de associações civis e comunitárias da região, moradores, entre outros.

 

 

 

O comandante Amaral, do 31º BPM abordou a questão do policiamento na região e mais uma vez ressaltou a importância do registro policial em caso de toda e qualquer ocorrência para controle da mancha criminal na Barra e no Recreio. Também solicitou ao comandante geral da PMERJ o aumento nas câmeras da região, que hoje somam seis, e uma lancha para o policiamento ambiental na área lagunar. Prontamente, o comandante Costa Filho ficou  de encaminhar os pedidos a secretária de segurança. Ele, aliás, em um breve discurso, falou de seus 31 anos na polícia militar, de seu trabalho árduo, de sua luta pela honestidade na corporação, e até se emocionou, pois se diz indignado ao ser comparado com os policiais coruptos que ainda existem pelo Rio.

 

 

  

No que tange as delegacias, o Dr. Fábio Ferreira, da 16ª DP informou aos presentes sobre o serviço de “HORA MARCADA – PRÉ REGISTRO DE OCORRÊNCIA”, disponível na página da policia civil do Rio de Janeiro (http://www.policiacivil.rj.gov.br)  e que já havia sido citado na reunião de março do 31º CCS. O que facilita a vida da população, pois o agendamento evita filas nos balcões das delegacias.  Ele  Dr. Fábio também falou da importância do trabalho em parceria das policias militar e civil. E, mostrou aos presentes a diferença dos trabalhos: “a policia militar patrulha e a civil investiga”.  A delegada adjunta, da 42º DP, Dra. Daniela, não quis se pronunciar, tendo em vista que chegou já no fim do encontro.

 

Ten. Cel. Albucacys (GMar) e o delegado da 16ª DP, Dr. Fábio Ferreira

 

No que se refere ao Corpo de Bombeiros e ao grupamento GMar o Ten. Cel. Albucacys falou que os hidrantes da região estão recebendo total  atenção, e que 90% destes já foram fiscalizados. Ele mais uma vez reclamou que existem impedimentos em relação a entradas dos bombeiros em alguns condomínios da região, e que isto já virou até processo, e que este já está em tramitação no 9º juízo criminal da Barra da Tijuca. Albucacys também ressaltou que a corporação busca fazer sempre o melhor pela população, mas que encontra impecilhos na legislação de incêndio que é muito antiga e  em alguns atendimentos com a demora no deslocamento, por muitas vezes causadas pelo trânsito caótico do bairro, e pela falta de compreensão dos motoristas que não abrem espaços mesmo com as sirenes ligadas. Ele também  ressaltou a importância da manutenção dos equipamentos de prevenção de incêndio nos condôminios para facilitar o trabalho dos bombeiros.

 

 

O capitão Diego e o comandante Costa Filho da PMERJ

 

Atendendo a pedidos, o capitão Diego de Oliveira, que está à frente da  primeira Unidade de Polícia Ambiental  – UPAM do Rio de Janeiro, sediada no Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá, foi a reunião para falar de assuntos referentes ao policiamento ambiental.   Ele ressaltou que a UPAm é uma iniciativa das secretarias do Ambiente e de Segurança com o intuito de intensificar o combate aos crimes ambientais no estado. A unidade atua com 38 policiais militares oriundos do antigo Batalhão de Polícia Florestal. A unidade atua  no combate aos crimes ambientais dentro da Unidade de Conservação, em ações de prevenção a delitos ambientais e no apoio às ações de repressão a delitos ambientais deflagradas pela Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais – CICCA, órgão da Secretaria de Estado do Ambiente. Ele informou aos presentes que através do número de telefone (21) 2333-6653 todo  e qualquer cidadão pode fazer denúncias ou reclamações. 

 

Fotos Graça Paes/Portal Aib News

0 comentários