PLANTÃO BARRA: Cidade das Artes abre todas as salas de espetáculo

O evento contou com as presenças do subprefeito da Barra Tiago Mohamed e de personalidades do mundo das artes
 

Por Graça Paes, RJ

Espaço aberto na Cidade das Artes

 

Na noite de quinta-feira, dia 16,  a Cidade das Artes teve todas as suas salas de espetáculos abertas ao público e com atividades. A Grande Sala recebeu a coreógrafa Deborah Colker com o espetáculo “Tatyana”, de 2011, e a Sala Câmara o solo “A arte e a maneira de abordar seu chefe para pedir um aumento” do ator Marco Nanini. As duas salas de ensaio do complexo também foram abertas ao público, na sala 1, Tamila Salimdjanova fez um recital de piano e na sala 2 foi encenada a peça “Astronautas”, dirigida por Maria Borba. Após os espetáculos e as mostras foi a vez de Elza Soares que fez um show ao ar livre, no jardim do centro cultural.

  

Espetáculo de dança nos Jardins da Cidade das Artes

 

O presidente da Cidade das Artes, que andava de um lado para o outro, atento a cada detalhe, entre as idas a uma sala e outra falou com nossa reportagem. “A abertura da Cidade das Artes é uma expectativa de longa data, mas acho que conseguimos compor uma boa programação num curto espaço de tempo. O Rock in Rio – o musical serviu para que tívessemos uma ideia de como seria a casa em pleno funcionamento. Abrir e programar um complexo desse tamanho é um trabalho que demanda até dois anos de preparo. E tivemos muito menos que isso. A Cidade das Artes tem custo anual de manutenção de R$ 28 milhões. Deste montante a prefeitura disponibiliza R$ 14 milhões. Eu estou buscando parcerias não só para fechar essa conta, mas para angariar os cerca de R$ 15 milhões anuais que julgo necessários para uma programação artística de qualidade”. – disse ele.

  

O presidente da Fundação Cidade das Artes, Emilio Kalil

 

Kalil ressaltou que o segundo semestre além de ter a inauguração das salas de cinema e do restaurante terá muitas atrações, entre elas a peça que marca a estreia de Fernanda Montenegro na direção, “Nelson Rodrigues por ele mesmo”, em data a ser confirmada. Aliás, Fernanda Montenegro esteve na abertura da Cidade das Artes e assistiu o monólogo de Marco Nanini. A atriz agradeceu a prefeitura a inauguração de vários espaços culturais que foram inaugurados recentemente na cidade, e se emocionou ao lembrar da homenagem prestada ao seu marido, já falecido, o ator Fernando Torres, no Parque Madureira.

 

 

Fernanda Montenegro

 

Ainda de acordo com Kalil, em 2014, o espaço terá uma programação ainda mais sólida, e um dos seus objetivos é trazer de novo ao Rio um espetáculo da Tanztheater Wuppertal, de Pina Bausch. Também está programada uma produção da casa para a ópera “A flauta mágica”, de Mozart, com cenários criados por Chagall nos anos 1960 para a Metropolitan Opera House, de Nova York. Em breve também serão anunciadas as datas da temporada da Orquestra Petrobras Sinfônica.

 

Elza Soares

 

A noite de abertura das salas de espetáculo foi fechada com chave de ouro na voz de Elza Soares, que mesmo se recuperando de uma cirurgia na coluna vertebral, se apresentou sentada cantou e encantou o grande público, que ainda contou  com as presenças de Marco Nanini, Debora Colker, Ingra Liberato, Andréa Avancini, André Babaiof, entre outros, na plateia.

Marco Nanini e Debora Colker

 

Assista o vídeo da noite de abertura:

 

 

Fotos de Graça Paes/ Foto Rio News

0 comentários