PLANTÃO BARRA: A vida dos peregrinos na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro

Com o lema “Essa é a Juventude do Papa”, jovens enfrentam dificuldades em nome da fé
 

Nem o tempo chuvoso e o frio que se instalou na cidade maravilhosa nos primeiros dias da Jornada Mundial da Juventude desanimaram os jovens que vieram de todas as partes do mundo para participar da JMJ, na cidade do Rio de Janeiro, que terminou no último domingo (28/7).

peregrinos se aglomeram para tirar a melhor foto

Peregrinos se aglomeram para tirar a melhor foto (Graça Paes)

Durante todo o evento ao lado do líder da igreja católica, o Papa Francisco, que roubou a cena com o seu carisma e simplicidade, o que se viu pelas ruas foi a animação dos jovens, que fizeram a festa durante todos os dias de jornada.

 

Para a vigília, os peregrinos percorreram mais de 9km, saindo da Central do Brasil até a praia de Copacabana, depois da mudança de local provocada por causa das chuvas.

 

Mas como todo grande evento, nem tudo foram flores. Jovens que chegaram para a vigília demarcaram parte da área da praia impedindo que outros jovens sequer passassem pela área demarcada, foi o que aconteceu com um grupo de argentinos que conseguiram fechar uma enorme faixa na areia e formaram uma espécie de cordão para que outros peregrinos não pudessem passar, uma jovem do grupo gritava a todo o momento que não era permitido passar pela área demarcada. A argentina, que não quis se identificar, tentou, mas as dezenas de outros jovens logo tomaram conta do espaço.

 

O empurra-empurra na hora que o pontífice passou também foi inevitável e gerou algumas reclamações, como da peregrina Janilene Jardim que reclamou que foi empurrada sem necessidade: “Achei uma falta de respeito, pois os jovens que estavam provocando essa confusão eram bem maiores que eu”, disse.

 

Foto de Graça Paes

Foto de Graça Paes

No corredor também, algumas pessoas impediram que os peregrinos que estavam no corredor passassem para o outro lado da grade por medo de perder o seu lugar privilegiado, foi preciso que os homens do exército, que estavam no local, organizassem e acalmasse os ânimos, porém esses pequenos problemas não tiraram a beleza do evento que levou uma multidão para a orla da praia de Copacabana.

 

peregrinos(Graça Paes)

(Foto de Graça Paes)

Francisco, como de costume, pegou criancinhas durante todo o caminho da última missa realizada para os peregrinos, e o que mais se ouvia era que apesar de todos os esforços, conhecer esse homem simples, mesmo que de longe, valeu a pena.
No final foi anunciada a próxima sede da jornada em 2016, na Polônia, e os peregrinos prometem levar a mesma alegria para a nova cidade, afinal, como repetiam a todo o momento “Essa é a Juventude do Papa”.

 

 

0 comentários