PLANTÃO BARRA: Castrinho realiza carreata pela paz no Recreio e na Barra da Tijuca

A manifestação pacífica exigiu mais segurança para a região
 

Um mês após sofrerem duas tentativas de assalto na madrugada do dia 9 de junho, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio, o ator Castrinho e a esposa Andréa Guimarães, organizaram na tarde de sexta-feira, 12 de julho, uma manifestação para pedir paz e a implantação de câmeras de segurança na região.

 

Carreata pela paz no Recreio e na Barra da Tijuca. (Foto: Wanderson Awlis)

 

A carreata saiu por volta das 16h do Recreio Shopping e seguiu em direção ao Shopping Downtown, na Barra da Tijuca.

 

“Nós estamos vivendo um período sem segurança na nossa região. No Leblon há um policial para cada 157 habitantes, aqui nós tem um policial para 1.088 habitantes. Na Rocinha tem 88 câmeras de segurança, aqui nós temos oito, mas só duas funcionam. Não dá pra fazer segurança assim”, relatou Castrinho.

 

Castrinho e a esposa Andréa Guimarães na carreata pela paz no Recreio e na Barra da Tijuca. (Foto: Wanderson Awlis)

 

O ator explicou que o desejo de mudança não vem de agora pós manifestações populares. “Depois de uma quase tragédia que aconteceu comigo e com minha esposa, resolvemos juntar esse grupo de pessoas indignadas para tentar fazer um apelo, uma pressão pra ver se as coisas acontecem. Por incrível que pareça nós marcamos essa manifestação assim que sofremos a violência, ou seja, antes de todos saírem às ruas. Isso só mostra que é uma indignação geral do povo. Todos lutando por melhorias”, contou Castrinho.

 

Ao longo da carreata outros motoristas demonstraram apoio realizando um buzinaço.

 

Andréa Guimarães, esposa do ator Castrinho, na carreata pela paz no Recreio e na Barra da Tijuca. (Foto: Wanderson Awlis)

 

“Essa reação de apoio dos outros motoristas, só vem comprovar que todos queremos mudanças, que temos um pensamento coeso e que não aguentamos mais. Já está agendada uma reunião com autoridades após a Jornada Mundial da Juventude. Vamos procurar por uma solução rápida. Vamos continuar lutando e fazendo mais manifestações, se possível. Sem segurança não conseguimos fazer nada. Não podemos continuar assim”, enfatizou Andréa Guimarães.

 

Dezenas de carros participaram da manifestação que seguiu tranquila até o início da noite, com um pouco de retenção no trânsito sentido São Conrado, mas contou com o apoio da CET-Rio e da Polícia Militar.

 

Veja a galeria de imagens:

 

1 comentário

  1. Marlene Morbeck

    O Recreio vem sofrendo nos últimos anos com o aumento da violência, já houve 4 assaltos na nossa rua, o artesão sapateiro(70)foi assaltado, com arma no peito. Moradores reclamam do aumento da violência o Recreio cresceu muito e é o mesmo contingente no BPM.
    A maioria dos eventos dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016, serão realizados em áreas vizinhas ao Recreio, assim como a Vila Olímpica,que ficará a 5 minutos do nosso bairro.
    A favelização se expõe no bairro principalmente com o Terreirão, a maior favela do bairro, e a Favela do Canal do Cortado, no interior do Recreio. Os principais problemas agregados a elas são a prática da construção irregular, invasão e desmatamento de florestas protegidas, uso ilegal de áreas públicas e a poluição do Canal das Taxas e do Canal do Cortado. Moradores querem mais segurança