Rock in Rio: Bruce Springsteen é aclamado pelo público

Apesar dos fãs, dos ídolos teen que antecederam o veterano, terem ido embora mais cedo, quem ficou na Cidade do Rock assistiu um show que certamente vai entrar para a história do Festival
 

Por Graça Paes, da Cidade do Rock, RJ

Bruce Springsteen  (foto de Graça Paes)

Bruce Springsteen (foto de Graça Paes)

 

O sábado, dia 22, foi de muita alegria, solão, atrações lotadas. Porém, o mais aguardado do sexto dia de Rock in Rio era o veterano Bruce Springsteen. Ele e sua guitarra fizeram um show pra lá de maravilhoso e contagiante.

 

 

Bruce Springsteen  (foto de Graça Paes)

Bruce Springsteen (foto de Graça Paes)

 

O público, apesar de não estar em massa, na Cidade do Rock na hora que Bruce subiu ao palco, assistiu a um verdadeiro espetáculo que agradou as mais diferentes faixas etárias. Famílias inteiras, juntas, pulavam e gritavam pelo ídolo que por várias vezes foi até os fãs, chamou alguns ao palco, pegou fã no colo, tirou muitas fotos, e enfim, foi o Bruce Springsteen & lhe E. Street Band. Certamente, este show entrou para a história do Rock in Rio, no Brasil.

 

Bruce Springsteen  (foto de Graça Paes)

Bruce Springsteen (foto de Graça Paes)

Fica difícil definir o show de Bruce, então opto pelo termo “maravilhoso”, ou pela gíria “tudo de bom, ponto com, ponto br”. A última atração do Palco Mundo, Bruce Springsteen & the E. Street Band foi a única, que até então, combinou a queima de fogos do final com o artista ainda no palco, e mesmo após o anúncio do fim, ele voltou com sua gaita e deu mais uma palhinha, o que levou alguns fãs a voltarem dos portões para não perder nenhum detalhe.

Bruce Springsteen  (foto de Graça Paes)

Bruce Springsteen (foto de Graça Paes)

 

Um dos pontos altos, se é que teve só um, mas vamos lá destacar o início do show, onde Bruce, arriscando um português, falou com a plateia, e logo após, entoando “Sociedade Alternativa – em português -, do rei do rock nacional, Raul Seixas, esquentou e muito a galera.  Como sabiamente escrito pela assessoria do evento, a empresa Approach, o cantor desceu as escadas do palco na direção do público, para interpretar Spirit in The Night nos braços dos fãs. Com alguns deles, até crianças, o artista cantou músicas como Dancing in the Dark e Waitin’ on a Sunnny Day e seguiu, de forma performática e interativa, uma das melhores – e mais longas – apresentações do Rock in Rio 2013. 

 

 

Quem ficou até o final assistiu a um verdadeiro show em todos os sentidos, sem erros ou julgamentos negativos. Superou todas as expectativas e agradou a todos. Bruce é e será sempre o Bruce, aquele cantor que marcou a minha infância e a de muita gente, que junto com muitos artistas interpretou “We are the World” e que, para mim, será sempre aquele cara de vozeirão que interpretava na minha infância “Born in the USA”. 

 

 

Fotos Graça Paes/ Agência Zapp News

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.